Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 22 de fevereiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Espanha vence Alemanha e faz final inédita com Holanda

7 Jul 2010 - 16h29Por Terra

Em sua melhor exibição na Copa do Mundo, a Espanha dominou a Alemanha nesta quarta-feira, no Estádio Moses Mabhida, em Durban, e venceu por 1 a 0 para chegar à final pela primeira vez em sua história. O zagueiro Carles Puyol foi o herói ao marcar de cabeça o gol da classificação. O futebol rápido e envolvente dos alemães, que renderam goleadas sobre Inglaterra e Argentina nos últimos jogos, não apareceu na semifinal.

Com a vitória histórica, a Espanha enfrentará a Holanda em uma final inédita de Mundial, no próximo domingo, no Estádio Soccer City, em Johannesburgo. Já a Alemanha terá o consolo de disputar a decisão do terceiro lugar contra o Uruguai, no sábado, em Port Elizabeth.

Os dois times tiveram uma mudança cada entre os titulares. Os alemães não puderam contar com o suspenso Thomas Müller, que deu lugar a Trochowski na meia direita. Do outro lado, o técnico Vicente del Bosque barrou Fernando Torres, que vinha tendo apresentações apagadas, para a entrada do jovem Pedro; com isso, a seleção ficou com nada menos que seis jogadores do Barcelona.

A partida começou com os espanhóis mantendo facilmente a posse de bola, e a primeira chegada de perigo veio aos 5min. O artilheiro David Villa recebeu passe em profundidade na área, mas foi bem abafado pelo goleiro Neuer. A Alemanha tinha dificuldade para trocar passes e ficou apenas se defendendo nos primeiros minutos.

Ao seu estilo, a Espanha tocava a bola pacientemente até aparecer uma brecha. Aos 13min, Iniesta cruzou da direita e o zagueiro Puyol mergulhou de cabeça, mas mandou por cima da meta. Cinco minutos depois, Sergio Ramos recebeu lançamento longo na direita e bateu do bico da área, mas isolou.

Retraída no campo de defesa, a Alemanha buscava explorar o contra-ataque, mas não conseguia acertar os passes. O ritmo da partida era lento, e a primeira falta do jogo veio só aos 26min, quando Sergio Ramos derrubou Podolski no meio de campo. Só a Espanha finalizava: aos 29min, Xabi Alonso arriscou de longe e mandou à direita do gol.

O primeiro chute a gol alemão veio só aos 31min, quando Trochowski bateu rasteiro de longe e obrigou Casillas a espalmar para escanteio. Pouco a pouco, os comandados de Joachim Löw foram equilibrando a posse de bola, mas pouco ameaçavam o gol espanhol. O último lance de perigo do primeiro tempo foi um chute forte de Pedro da intermediária, que Neuer segurou firme.

As equipes voltaram do intervalo sem alterações, e o panorama do jogo não mudou. Aos 3min, Pedro fez grande jogada individual pela ponta direita e tocou para Xabi Alonso na entrada da área, mas o chute do camisa 14 foi para fora. Alonso voltou a arriscar de longe no minuto seguinte, desta vez de pé esquerdo, e errou o alvo novamente.

Os espanhóis mantinham completo controle do andamento do jogo. Aos 9min, Xavi serviu David Villa e o atacante bateu de primeira, à direita do gol. Três minutos depois, um bombardeio: primeiro, Pedro chutou de longe e exigiu grande defesa de Neuer; na sequência, Iniesta escapou pela esquerda e bateu cruzado, mas Villa chegou atrasado para tocar para as redes; depois, Pedro tentou novamente de longe e mandou para fora, com perigo.

Villa apareceu em boa jogada individual aos 22min, mas parou em boa defesa de Neuer. A Alemanha finalmente respondeu no minuto seguinte: após cruzamento de Podolski da esquerda, Kroos apareceu livre na segunda trave, mas chutou fraco e facilitou a vida de Casillas. Foi apenas a segunda finalização certa dos alemães na partida.

O amplo domínio espanhol foi recompensado de um jeito pouco característico: na bola parada. Aos 27min, Xavi bateu escanteio pela esquerda e Puyol subiu para cabecear firme, enfim estufando as redes alemãs em Durban, em uma falha de marcação dos tricampeões mundiais.

A Alemanha se lançou para o ataque depois do gol e finalmente teve um pouco de posse de bola, com o time espanhol recuando para segurar a vantagem. Joachim Löw foi para o tudo ou nada ao colocar o centroavante Mario Gómez no lugar do volante Khedira, enquanto Del Bosque substituiu Villa por Torres no ataque.

Em um rápido contra-ataque, a Espanha teve a chance de matar o jogo aos 36min. Porém, Pedro foi egoísta e tentou a jogada sozinho - em vez de passar para Torres, que estava livre na área - e acabou desarmado. Pouco depois, o atacante do Barcelona deixou o campo para a entrada de David Silva. Os espanhóis se seguraram até o apito final e conquistaram a classificação inédita.

FICHA TÉCNICA

Alemanha 0 x 1 Espanha

Gol
Espanha: Puyol, aos 27min do 2º tempo

Ponto Forte da Alemanha
Marcou bem no meio de campo e segurou a pressão espanhola

Ponto Forte da Espanha
Dominou completamente a posse de bola e poderia ter goleado

Ponto Fraco da Alemanha
Chegou pouco à frente, preocupando-se mais em marcar

Ponto Fraco da Espanha
Errou muitas finalizações e falhou em matar o jogo

Personagem do jogo
Puyol, que traduziu a superioridade espanhola em gol com uma bela cabeçada

Lance bizarro
Torcedor invadindo o gramado aos 3min do primeiro tempo

Esquema Tático da Alemanha
4-2-3-1
Neuer; Lahm, Mertesacker, Friedrich e Boateng (Jansen); Khedira (Mario Gómez) e Schweinsteiger; Trochowski (Kroos), Özil e Podolski; Klose. Técnico: Joachim Löw

Esquema Tático da Espanha
4-2-3-1
Casillas; Sergio Ramos, Piqué, Puyol e Capdevila; Busquets e Xabi Alonso (Marchena); Iniesta, Xavi e Pedro (David Silva); David Villa (Fernando Torres). Técnico: Vicente del Bosque

Árbitro
Viktor Kassai (HUN)

Local
Estádio Moses Mabhida, Durban

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORTE CEGO
Megaoperação da PM em 18 bairros tem três mortos e cinco feridos
PERSISTÊNCIA
Ex-faxineiro se forma em Jornalismo e já está empregado
O QUE IMPORTA PARA VOCÊ?
Equipe médica leva paciente de UTI à formatura do filho
INDIGNAÇÃO
Pedreiro desafia Rodrigo Maia: 'Trabalhe 30 dias numa obra, que trabalho até os 80'
AMOR INCONDICIONAL
Cadela espera toda noite pela chegada de Boechat, diz mulher do jornalista
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico
REFORMA DA PREVIDÊNCIA
Aposentadoria é para viver, não para receber só à beira da morte
CHANTAGEM
Ladrões invadem estabelecimentos, obrigam funcionárias a tirarem a roupa, filmam e extorquem vítimas
FORAGIDO
Atirador invade escritório de advocacia e mata duas pessoas
BBB 19
Rízia chora por estar acorrentada: 'Vontade de desistir'