Menu
SADER_FULL
sábado, 23 de fevereiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Ervas Medicinais Podem Oferecer Riscos à Saúde

24 Set 2010 - 11h10Por portaldoconsumidor.wordpress.com

A medicina natural (também chamada de naturopatia) é uma medicina alternativa complementar, que enfatiza a capacidade intrínseca do corpo para curar-se e manter-se.

Naturopatas utilizam recursos naturais como ervas e alimentos ao invés de fármacos sintéticos e cirurgias.

A naturopatia inclui muitas modalidades de tratamento, tendo uma abordagem holística da assistência ao paciente, que pode ser acompanhada juntamente com a medicina alopática.

Segundo dados da OMS (Organização Mundial da Saúde), 80% da população utiliza remédios naturais ou faz uso da chamada medicina popular para tratar doenças. Entretanto, é importante ressaltar esse tipo de tratamento precisa das mesmas precauções da medicina convencional.

De acordo com a Maria Aparecida, Coordenadora do Sistema Nacional de Informações Tóxico Farmacológicas da Fiocruz, “A sociedade prefere usar as espécies para curar enfermidades pelo fato de serem naturais, mas esquecem que a parte química dos medicamentos é oriunda das plantas”.

O usuário deve estar atento não só a dosagem e o consumo, mas também deve está informado sobre os cuidados em relação ao plantio, como época certa de coleta, tipo de terra e local apropriado, além do preparo das plantas, pois tudo isso pode gerar efeitos indesejáveis no usuário ou não gerar o efeito esperado.

Um exemplo em relação ao preparo, dado pela pesquisadora, é a forma de fazer o Boldo “que deveria ter a sua substância extraída através de pressão, e não com água quente.”

O fato de ser “natural” acaba confundindo e ocultando os riscos à saúde que esse tipo de tratamento pode trazer. Muita gente tem medo dos efeitos colaterais dos remédios, mas não se preocupa em saber se os chazinhos ou cápsulas naturais causam reações indesejáveis.

Em entrevista sobre a série que gravou para o programa Fantástico no Fantástico, “É bom pra quê?” o médico Drauzio Varella, relatou que ficou surpreso ao ver que o uso das ervas é feito de forma pouco controlada.

A série ressaltava que muitos desses medicamentos- a base de ervas – não foram testado da maneira como foram testados outros remédios. Sendo assim, a resposta a esse tipo de tratamento é questionável.

Nesse sentido, o Dr. Drauzio Varela ressalta que a popularidade dos chás e das infusões não tem sido acompanhada de estudos científicos.

A falta de pesquisa abre caminho para indicação de tratamentos inúteis e demora na busca por assistência médica.

O médico ressalta “tratar uma doença grave com produtos alternativos pode ter consequências perigosas.”

É importante estar atento, pois especialistas alertam que ninguém sabe todos os princípios ativos que cada planta possui.

Quando alguém usa chás, extratos ou outros derivados, ao mesmo tempo em que faz um tratamento convencional, corre o risco de uma das substâncias da planta reagir com o medicamento, provocando efeitos inesperados, às vezes, perigosos.

Sendo assim, antes de fazer uso de um tratamento à base de ervas consulte seu médico e pesquise sobre a validade científica de produto que vai usar

Deixe seu Comentário

Leia Também

PEDOFILIA
Babá de 15 anos recebia dinheiro para ter relações com patrão
PREOCUPANTE
Mineradora declara situação de emergência em barragem de Araxá
INTOLERANCIA RELIGIOSA
Delegado solicita ida à casa do 'BBB 19' para interrogar Paula, investigada por intolerância
RESUMO DAS NOVELAS
Mercedes convoca Murilo para uma conversa
CORTE CEGO
Megaoperação da PM em 18 bairros tem três mortos e cinco feridos
PERSISTÊNCIA
Ex-faxineiro se forma em Jornalismo e já está empregado
O QUE IMPORTA PARA VOCÊ?
Equipe médica leva paciente de UTI à formatura do filho
INDIGNAÇÃO
Pedreiro desafia Rodrigo Maia: 'Trabalhe 30 dias numa obra, que trabalho até os 80'
AMOR INCONDICIONAL
Cadela espera toda noite pela chegada de Boechat, diz mulher do jornalista
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico