Menu
PASSARELA
quarta, 20 de junho de 2018
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Empresas aceita parcelar em 2 vezes reajuste da telefonia

13 Jul 2004 - 15h25
As empresas de telefonia fixa aceitaram hoje a proposta do ministro das Comunicações, Eunício Oliveira, de parcelar em duas vezes o reajuste extra autorizado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) com base no Índice Geral de Preços -Disponibilidade Interna (IGP-DI), que não foi cobrado pelas empresas no ano passado. Esse diferencial, segundo o ministro, não poderá exceder a 8,7% e será aplicado em duas parcelas iguais de 4,35%, com vencimento em 1° de setembro e 1° de novembro.

Há duas semanas a Anatel autorizou o reajuste de 6,89% na cesta telefônica, já aplicado este mês. Com o reajuste máximo permitido, o consumidor pagará este ano um reajuste médio total de 16%. De acordo com o ministro Eunício Oliveira, as empresas alegam que perderam R$ 1 bilhão nos últimos 14 meses devido ao não reajuste pelo indexador fixado pelo STJ.
 
Agência Brasil

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
Terceiro homem que assediou russa na Copa diz que “estão transformando um copo d’água em uma tempestade”
‘Alta Pressão’
Exército deflagra Operação para fiscalizar armamento e reduzir desvios para o comércio ilegal
COLÉGIO DELPHOS - BOLSAS DE ESTUDOS
Colégio Delphos Nota 10 oferece provas para bolsas de estudos neste sábado em Dourados
UNIPAR - EAD - DOURADOS
Unipar EAD com pós-graduação e 25 cursos a distância com mensalidade acessíveis agora em Dourados
PENSÃO ALIMENTÍCIA
Genro de Silvio Santos é procurado por Policia Federal após mandado de prisão
APOCALIPSE
Arthur (Junno Andrade) fala na TV do ataque ao navio de fugitivos e das consequências da erupção de
POLÊMICA
Projeto quer liberar venda direta de etanol das usinas aos postos
FÁTIMA DO SUL - ESTRUTURA NOVA
Fátima do Sul terá um novo conceito de lojas Cacau Show, AGUARDEM!!!
DOURADOS - ITALÍNEA MÓVEIS PLANEJADOS
Em Dourados, Italínea Móveis Planejados dá dicas para deixar sua casa pronta para o inverno
APOCALIPSE
Ricardo (Sérgio Marone) autoriza que um navio de fugitivos seja bombardeado