Menu
SADER_FULL
terça, 19 de fevereiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Em jogo faltoso, Tricolor e Azulão empatam sem gols

14 Jul 2004 - 07h36
São Paulo e São Caetano não conseguiram mexer no placar, nesta terça-feira, no Anacleto Campanella e terminaram a partida empatados, piorando o clima em ambos os clubes. Com o resultado, o Tricolor chegou a 25 pontos e o time do ABC foi a 20.

Quem esperava um jogo muito emocionante com o São Paulo buscando uma revanche pela eliminação no Paulistão deste ano viu muitas faltas e cartões (nove amarelos e um vermelho para Serginho do São Caetano). Muricy continua convivendo com a desconfiança da torcida e o Cuca encontra dificuldades para contornar os desfalques e o atrito com a diretoria.

O time do Morumbi atuou todo o segundo tempo com um homem a mais, mas não conseguiu mexer no placar. O time de São Caetano continua há rodadas sem vencer. No sábado, o São Paulo volta a jogar contra o Figueirense no Morumbi. Já o Azulão vai até Curitiba enfrentar o Paraná.

O jogo
A partida começou bastante equilibrada. Cuca resolveu ser mais ofensivo e começou com Jean no lugar de Alê. A partir dos dez minutos, o jogo esquentou bastante. As duas equipes tiveram chances. O jovem zagueiro Flávio, que estreou como titular do São Paulo, salvou em cima da linha.

Na seqüência do lance, Grafite quase marcou no contra-ataque. Lugano e Fabrício Carvalho logo se estranharam na área. Serginho e Renan seguiram pelo mesmo caminho nos escanteios e faltas próximas da lateral.

Depois dos 15 minutos, as duas equipes voltaram a acertar a marcação e as chances de gol tornaram-se mais escassas. As jogadas se tornavam cada vez mais duras e os cartões amarelos foram inevitáveis.

Tricolor e Azulão preferiram fazer faltas do que jogar futebol. Ao todo foram seis cartões amarelos apenas no primeiro tempo. Serginho, do São Caetano, ainda foi expulso nos acréscimos por falta em Jean.

Rogério Ceni cobrou a falta, mas a barreira se adiantou. Warley tentou surpreender o goleiro são-paulino no retorno para o campo de defesa, mas não conseguiu.

O São Paulo voltou para o segundo tempo tentando mexer bem a bola e tirar proveito da superioridade numérica. Vélber quase abriu o placar. Muricy melhorou a marcação ao tirar Mateus e escalar Marco Aurélio. Cuca respondeu tirando Renan e colocando o meia Souza.

Para ter uma válvula de escape nos contra-ataques, o São Caetano apostou em Euller, que substituiu Warley. Aos 20, o Tricolor teve boa chance. Cicinho cruzou, Grafite cabeceou bem, mas a bola saiu pela linha de fundo, próxima à trave. Três minutos depois, Fábio Santos quase marcou em chute de longa distância.

Os ânimos esquentaram novamente e árbitro teve de mostrar muitos cartões. O São Caetano reclamava das faltas. Com Aílton em campo, o São Paulo pressionou, mas não conseguiu encontrar o gol.

 

Gazeta Esportiva

Deixe seu Comentário

Leia Também

ACIDENTE FATAL
Adolescente é atropelada quando levava pai em cadeira de rodas, veja o vídeo
VIOLENCIA DOMESTICA
'Não consigo reconhecê-la', diz irmão de mulher espancada no 1° encontro
O REI ROBERTO CARLOS
Roberto Carlos vestiu rosa e se mostrou contrário a projeto de Jair Bolsonaro
BRIGA NO PLANALTO
Magoado e traído, Bebianno não vai poupar filho de Bolsonaro
TRÁGICO
Mãe do piloto de Ricardo Boechat morre três dias após o filho
OUTROS 10 ESTADOS
Horário de verão termina à meia-noite; relógios devem ser atrasados em 1h
BARBÁRIE
Rosane Santiago Silveira, torturada e morta em sua própria casa
CARRO DE APLICATIVO
Mulher é estuprada após aceitar água e bala em carro de app
VIOLENCIA DOMESTICA
Enquanto Lírio Parisotto era condenado, Luiza Brunet discutia campanha contra violência doméstica
CANALHA
Criança de 4 anos é estuprada no próprio aniversário