Menu
SADER_FULL
sábado, 23 de fevereiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CONTAINER
Brasil

Dourados pede a André ‘socorro’ para hospitais

4 Jun 2007 - 17h45
O município de Dourados tenta nesta segunda-feira, pela segunda vez em três dias, convencer o governador André Puccinelli (PMDB) a fornecer ajuda financeira ao HU (Hospital Universitário) e ao Hospital Evangélico. Na sexta-feira, André recebeu o secretário municipal de Saúde de Dourados, João Paulo Esteves, e a diretora do HU, Dinaci Ranzi. Também participaram da reunião o deputado federal Geraldo Resende (PPS) e a secretária estadual de Saúde, Beatriz Dobashi.

João Paulo Esteves informou na noite deste domingo ao Diário MS que a equipe de Dourados será recebida hoje às 10h pela secretária Beatriz Dobashi para tentar definir um acordo.

Às 11h30, segundo o secretário, os representantes da prefeitura e dos hospitais serão recebidos pelo governador para fechar o acordo que atenderá o HU e o Evangélico.

O Hospital Universitário tenta convencer André a retomar o repasse de R$ 400 mil, suspenso em março do ano passado, ainda no governo de Zeca do PT. No mês passado, João Paulo Esteves disse que o HU pode suspender o atendimento por causa da crise financeira.

Já o Hospital Evangélico reclama dos valores da tabela do SUS (Sistema Único de Saúde), que estaria defasada há 12 anos. “Precisamos encontrar uma saída para ajudar o Evangélico, um hospital muito importante para Dourados. Só o HU não seria suficiente para atender toda a região”, disse João Paulo.

O deputado federal Geraldo Resende sugeriu uma repactuação no convênio firmado em 2004, mas que nunca foi cumprido pela administração anterior. Pelo acordo, o Estado repassaria, para o HU R$ 400 mil/mês; a União R$ 600 mil mensais; e a prefeitura mais R$ 200 mil, mas somente a prefeitura e o governo federal cumpriram o que foi acertado.

“Infelizmente, o governo passado deu um calote de R$ 8,4 milhões no HU, mas agora o André demonstra boa vontade para ajudar o município de Dourados. A conversa que tivemos com os gestores municipais e o Estado significa que vamos, gradativamente, solucionar o impasse que existe hoje, com o Hospital Universitário passando por sérias dificuldades econômicas”.
 
 
Diário MS

Deixe seu Comentário

Leia Também

PEDOFILIA
Babá de 15 anos recebia dinheiro para ter relações com patrão
PREOCUPANTE
Mineradora declara situação de emergência em barragem de Araxá
INTOLERANCIA RELIGIOSA
Delegado solicita ida à casa do 'BBB 19' para interrogar Paula, investigada por intolerância
RESUMO DAS NOVELAS
Mercedes convoca Murilo para uma conversa
CORTE CEGO
Megaoperação da PM em 18 bairros tem três mortos e cinco feridos
PERSISTÊNCIA
Ex-faxineiro se forma em Jornalismo e já está empregado
O QUE IMPORTA PARA VOCÊ?
Equipe médica leva paciente de UTI à formatura do filho
INDIGNAÇÃO
Pedreiro desafia Rodrigo Maia: 'Trabalhe 30 dias numa obra, que trabalho até os 80'
AMOR INCONDICIONAL
Cadela espera toda noite pela chegada de Boechat, diz mulher do jornalista
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico