Menu
LIMIT ACADEMIA
terça, 14 de agosto de 2018
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Dólar segue movimento global e fecha em alta, a R$2,836

8 Nov 2004 - 16h28
O dólar encerrou em alta nesta segunda-feira, vendido a 2,836 reais, seguindo o comportamento no mercado internacional e em clima de cautela em relação a decisão do Federal Reserve nesta semana.

A divisa norte-americana subiu 0,53 por cento, acompanhando o movimento de alta no mercado externo após os comentários do presidente do Banco Central Europeu, Jean-Claude Trichet, de que os recentes movimentos no câmbio não são bem-vindos.

"A reunião do G10 é um fator de alta, com o Trichet dizendo que não quer movimentos bruscos no euro, ou seja, defendendo o dólar frente a outras moedas", afirmou Alexandre Vasarhelyi, responsável por câmbio do banco ING.

O presidente do BCE disse que a recente alta do euro frente ao dólar era "brutal". Logo após os comentários, o euro, que tinha alcançado novo recorde a 1,2985 dólar, recuou para 1,2920 dólar.

De acordo com Marco Antônio Azevedo, gerente de câmbio do banco Brascan, "as moedas do mundo inteiro estão se desvalorizando em relação ao dólar e o real acompanhou".

"Internamente tudo continua tranquilo, o mercado está acompanhando lá fora, qualquer mudança lá reflete aqui", acrescentou o gerente.

Entre os fatores internos positivos estão os dados da balança comercial, divulgados nesta manhã, que registrou superávit de 683 milhões de dólares na primeira semana de novembro.

Segundo alguns analistas, o tom de pessimismo também teria sido reflexo de relatório de um banco estrangeiro reduzindo a recomendação de compra dos títulos da dívida brasileira, o que enfraqueceu os papéis da dívida negociados no exterior.

Nesta tarde, o C-bond tinha baixa de 0,18 por cento e era cotado a 99,375 por cento do valor de face. O Global 40, título brasileiro considerado referência dos mercados emergentes, recuava 0,72 por cento, para 112 por cento do valor de face.

O risco-país, medido pelo banco JP Morgan, subia 5 pontos, para 460 pontos-básicos sobre os títulos do Tesouro norte-americano.

Vasarhelyi também destacou entre os motivos de nervosismo que pressionaram o câmbio o vencimento da dívida cambial na quarta-feira, de 656 milhões de dólares, que o Banco Central fará o resgate com base na Ptax (taxa média do dólar) da terça-feira, e a reunião do Federal Reserve sobre a taxa de juros dos Estados Unidos.

 

 

Útimas Notícias

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVELA GLOBAL
'Segundo sol': Roberval é traficante de diamante
NOVELA DA RECORD
Herodíade diz que foi agarrada por Batista e Joana a chama de mentirosa.
ESTUPRO VULNERÁVEL
Criança desabafa com amiga de classe que era estuprada por padrasto; ele está foragido
CABRA MACHO
Exigência de masculinidade: edital de concurso da PMPR causa polêmica
FAMOSIDADES
Silvio Santos reclama da filha: 'Patrícia não faz nada e ganha um belo salário'
BELEZA
Piauiense que venceu Miss Brasil Mundo 2018 diz que já passou fome e teve preparação forte
NOVELA GLOBAL
'Segundo sol': Beto pede separação a Karola e vilã finge aceitar
NOVELA DA RECORD
Jesus enfrenta o Satanás no deserto.
FÁTIMA DO SUL - DIA DOS PAIS É NO O BOTICÁRIO
O Boticário ficará aberto neste sábado até às 15h, confira as promoções Dia dos Pais em Fátima do Su
CRUELDADE
Câmeras flagram mulher que abandonou bebê em lixeira de banheiro; veja o vídeo