Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 22 de janeiro de 2019
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Dólar: mercado pode testar a barreira dos R$ 2 ainda esta semana

14 Mai 2007 - 10h36

O dólar registrava queda na manhã desta segunda-feira (14), em um dia de agenda econômica esvaziada que deixava a moeda oscilando ao sabor do fluxo de negócios. Às 10h51, o dólar recuava 0,25%, vendido a R$ 2,014. A moeda está perto do menor nível desde fevereiro de 2001 e da barreira dos R4 2,00.

O cenário econômico brasileiro positivo, risco-país baixo, juros internos favoráveis e superávit comercial têm favorecido a entrada de dólares no país, o que derruba a cotação da moeda.

"Todos os ingredientes conspiram a favor do investimento no Brasil, tivemos na semana passada o upgrade da Fitch, a arbitragem de juros continua sendo favorável... (tudo) está mostrando ao investidor estrangeiro que o Brasil continua viável", explicou Júlio César Vogeler, operador de câmbio da corretora Didier Levy.

Na semana passada, a agência de classificação de risco Fitch colocou o Brasil a uma nota do grau de investimento, em "BB+". O risco-país cedia 1 ponto nesta manhã, a 151 pontos-básicos sobre os Treasuries.

 Perto da barreira dos R$ 2

Para Francisco Carvalho, gerente de câmbio da corretora Liquidez, o mercado pode testar a barreira dos R$ 2 ainda neste mês, ou mesmo nesta semana, quando sai o dado de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) nos Estados Unidos.

"Se o número do CPI amanhã vier bom, sem susto, o mercado pode ganhar uma pressão de venda (de dólares) para essa semana ainda", avaliou o gerente.

O que tem feito com que a queda do dólar seja gradual são as atuações diárias do Banco Central, lembraram os profissionais, com leilões de compra de moeda no mercado à vista e de contratos de swap cambial reverso - que tem efeito de compra futura de dólares.

"O BC está usando o que ele tem, vai fazer esses swaps no sentido de tentar continuar segurando esse câmbio... mas com essa enxurrada de dólares entrando, não tem jeito, no curto a médio prazo vai chegar nos 2 reais", explicou Vogeler, da Didier Levy.

 

 

Invertia 

Deixe seu Comentário

Leia Também

CENAS FORTES
Vídeo flagra mulher sendo agredida por ex-marido com socos e chutes
GUERRA NO RJ II
Parentes de mortos durante chacina em São Gonçalo e Itaboraí dizem que vítimas eram inocentes
GUERRA NO RJ
Chacina deixa pelo menos 7 mortos na Região Metropolitana do Rio
BBB 19
Famosos protestam contra Maycon por agredir animais e mãe o defende: 'Não é um monstro'
MORTE A ESCLARECER
Exército investiga morte de sargento após teste de aptidão física
CASO DE POLÍCIA
Rapaz morre em pátio de motel
MINISTRA DO MS NO GOVERNO BOLSONARO
Ministra Tereza Cristina garante fortalecer cadeia do leite e agricultura familiar
PROBLEMAS MENTAIS
Casal é brutalmente agredido a enxadadas pelo filho
BARRADO
Filho do cantor Marciano diz ter sido impedido de ir no velório do pai
A COBRA VAI FUMAR - SEGURANÇA NO MS
MS fecha o cerco contra a violência na fronteira em mega operação