Menu
LIMIT ACADEMIA
sexta, 18 de janeiro de 2019
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Dólar fecha em queda e Bovespa sobe mais de 1%

26 Out 2004 - 17h20
O dólar comercial fechou esta terça-feira cotado a R$ 2,863 na compra e R$ 2,865 na venda, com declínio de 0,65% ante o fechamento da véspera. Na Bolsa de Valores de São Paulo, o Ibovespa avançou 1,09%, aos 22.848 pontos.

Segundo analistas, o principal motivador do recuo da moeda norte-americana foi mesmo o fluxo de dólar, que permitiu que a moeda encerrase na menor cotação do dia.

"Foi um movimento grande de fluxo de exportador ao longo do dia e os mercados lá foram deram uma ajudada", explicou Jorge Kattar, responsável por derivativos do Rabobank.

"O petróleo está bem mais comportado hoje e essa é a principal razão da queda (do dólar)", acrescentou Miriam Tavares, diretora de câmbio da AGK Corretora. De acordo com a diretora, a preocupação de investidores refere-se ao "impacto desse nível de (preço de) petróleo na economia norte-americana e mundial".

O risco Brasil, medido pelo banco JP Morgan, cedia 11 pontos, mas continuava acima de 500 pontos-básicos sobre os títulos do Tesouro norte-americano.

 

 

Invertia

Deixe seu Comentário

Leia Também

CARNAVAL É NO CAMPO BELO RESORT
Carnaval é no Campo Belo Resort, reserve já seu lugar nesse bloco - Confira os pacotes
MS EM ALERTA
Meteorologia alerta para a possibilidade de chuva forte no fim de semana no MS
DECEPCIONADA
Regina Duarte surpreende e se posiciona contra atitude de Bolsonaro
SATÂNICO
Mulheres são presas acusadas de torturar criança de apenas dois anos que teve rosto desfigurado
INSPIRAÇÃO
Idoso se forma em Direito aos 94 anos, após morte da esposa
POLEMICA
Movimento Gay quer tirar Bíblia de circulação no Brasil, diz Damares
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Homem atira em esposa e se mata com granada
SUPERAÇÃO
Pedreiro cadeirante enfrenta difilculdades e sustenta a família trabalhando em obras
GASES MORTAIS
Homem morre após segurar peidos na casa da namorada
REALITY SHOW
'BBB 19': Danrley diz ser virgem, e irmã brinca: 'Nem no signo'