Menu
LIMIT ACADEMIA
terça, 16 de outubro de 2018
SADER_FULL
Busca
DR. SHAPE
Brasil

Dólar fecha abaixo de R$ 2,20, e Bolsa sobe 2,64% por decisão do BC dos EUA

18 Set 2013 - 17h42

O dólar comercial teve forte queda nesta quarta-feira (18), depois que o banco central dos Estados Unidos (Federal Reserve, Fed) anunciou que vai manter, por enquanto, seu programa de estímulos econômicos sem alterações.

A moeda norte-americana desabou 2,89%, e fechou valendo R$ 2,194 na venda. É a maior queda diária desde o dia 23 de agosto (-3,23%), e o menor valor de fechamento desde 28 de junho, quando o dólar valia R$ 2,189.
Bolsa e dólar

A Bovespa teve forte alta, também embalada pelo otimismo nos mercados globais depois da decisão do Fed.

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou com ganhos de 2,64%, aos 55.702,9 pontos. É a maior pontuação final desde 28 de maio, quando a Bolsa fechou com 56.036,26 pontos.
Fed mantém estímulo

Após uma reunião de dois dias, o BC dos EUA anunciou que vai manter sua atual política monetária, que injeta todo mês US$ 85 bilhões na economia do país. A decisão surpreendeu investidores no mundo todo, que esperavam uma redução desse pacote.

O Fed informou que, nas próximas reuniões, vai avaliar se os dados continuam mostrando a melhora do mercado de trabalho e da inflação.

"O comitê decidiu aguardar mais evidências de que o progresso será sustentado antes de ajustar o ritmo de suas compras", disse o Fed em comunicado.

O Fed reiterou ainda que não começará a elevar os juros até que o desemprego caia ao menos para 6,5%, desde que a inflação não ameace ir acima de 2,5%. A taxa de desemprego nos EUA estava em 7,3% em agosto.

Ampliar
Conheça dez erros comuns ao investir na Bolsa10 fotos
1 / 10
COMPRAR NA ALTA, VENDER NA BAIXA. É realmente muito dificil acertar o momento de comprar ou vender uma ação, mas esse erro consagrado de investimento muitas vezes ocorre por pura falta de estratégia. "O investidor toma a decisão [de aplicar em ações] porque saiu na mídia que a Bolsa bateu recorde, ou porque subiu mais de 80% num ano", diz o consultor André Bona, da Valor Investimentos. Quase sempre, o cenário que favoreceu esse fato já mudou 05.out.200 - Alex Almeida/Folhapress
Bolsas Internacionais

As Bolsas europeias e asiáticas fecharam antes da decisão do Federal Reserve, e os investidores se comportaram de forma diferente.

As ações europeias subiram, e fecharam perto de seus recordes em cinco anos.

O índice das principais ações europeias FTSEurofirst 300 fechou em alta de 0,5%, a 1.258 pontos, liderado pelos papéis do setor de tecnologia.

Em Londres, o índice Financial Times recuou 0,17%, a 6.558 pontos. Em Frankfurt, o índice DAX subiu 0,45%, para 8.636 pontos. Em Paris, o índice CAC-40 teve alta de 0,6%, a 4.170 pontos.

Já as ações asiáticas, em sua maioria, subiram pouco ou fecharam em queda. O índice japonês Nikkei foi exceção, com salto de 1,35%.

A Bolsa de Xangai e Cingapura subiram 0,29% e 041%, respectivamente.

Hong Kong caiu 0,27%, Taiwan perdeu 0,49% e Sydney recuou 0,25%. A Bolsa de Seul não abriu devido a um feriado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

LUTO NO JORNALISMO
Morre Gil Gomes, jornalista policial, aos 78 anos, em São Paulo
SELEÇÃO BRASILEIRA
Brasil vence a Argentina com gol de Miranda nos acréscimos e conquista o Superclássico
HORARIO DE VERÃO
Início do horário de verão não será adiado, informa o Planalto
IBOPE PARA PRESIDENTE
Ibope para presidente, votos válidos: Bolsonaro, 59%; Haddad, 41%
ASSASSINATO
Rapaz agride avós de adolescente que não quis namorar com ele; avó morreu
TRAGEDIA NA RODOVIA
Carro ocupado por sete pessoas se envolve em acidente; cinco morreram
REVOLTANTE
Menina de 11 anos é estuprada por detento ao visitar irmão em presídio
ACIDENTE FATAL
Douradense morre em acidente no RS
REALITY SHOW
A Fazenda 10: Ana Paula é eliminada e se manifesta contra Bolsonaro
FACÇÃO CRIMINOSA
Decapitada por Satã do PCC, jovem morreu por exigir respeito após roubo de chinelo