Menu
LIMIT ACADEMIA
segunda, 18 de fevereiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Dólar comercial registra sétima queda consecutiva

10 Set 2010 - 09h48Por G1
O dólar engatou a sétima queda seguida ante o real nesta quinta-feira (9), diante das contínuas perspectivas de ingressos da moeda no país, em mais um pregão com atuação dupla do Banco Central (BC).

A moeda norte-americana recuou 0,11%, a R$ 1,723 na venda, oscilando entre alta de 0,12% e queda de 0,17% ao longo da jornada.

"É natural esse comportamento do dólar hoje. Daqui para frente, essa vai ser a tônica do mercado com a expectativa pela atuação do BC", disse Moacir Marcos Junior, operador de câmbio da Interbolsa do Brasil.

"Você não tem motivo para (o dólar) subir. Tem para cair, mas aí o BC diz "não quero abaixo desse nível" e então o mercado fica reticente", completou.

Pelo segundo pregão consecutivo, a autoridade monetária realizou dois leilões de compra de dólares no mercado à vista, após na véspera ter seguido esse script pela primeira vez desde maio.

Ainda assim, profissionais do mercado avaliam que a tendência para a divisa dos EUA, ao menos no curto prazo, é de queda. Ele citam principalmente as volumosas estimativas de entradas advindas da gigantesca oferta de ações da Petrobras, que deve acontecer no final do mês, e de emissões de bônus por empresas.

"A questão é que ninguém tem certeza se os dólares da Petrobras serão integralmente internalizados. Nada impediria que parte desses recursos ficasse lá fora", ponderou Carlos Alberto Postigo, gerente de negócios da Casa Paulista Assessoria Bancária.

"Por conta disso, o pessoal está mais cuidadoso e diminuiu a venda de dólares, justamente para não se expor excessivamente", acrescentou.

O mercado também repercutiu as notícias de emissão de US$ 500 milhões em títulos de 10 anos pela empresa de papel e celulose Suzano e de cerca de US$ 4 bilhões de emissões de Telemar, BNDES, Vale e Odebrecht.

Postigo avaliou que, mesmo com a perspectiva de mais entradas no curto prazo, a expectativa por uma atuação mais firme do Banco Central deve manter a oscilação da moeda numa faixa mais estreita.

"O real já está valorizado no atual nível, e o BC está de olho nisso. Vamos ver se o mercado testa a disposição do BC em fazer um leilão de swap reverso, por exemplo."

Deixe seu Comentário

Leia Também

O REI ROBERTO CARLOS
Roberto Carlos vestiu rosa e se mostrou contrário a projeto de Jair Bolsonaro
BRIGA NO PLANALTO
Magoado e traído, Bebianno não vai poupar filho de Bolsonaro
TRÁGICO
Mãe do piloto de Ricardo Boechat morre três dias após o filho
OUTROS 10 ESTADOS
Horário de verão termina à meia-noite; relógios devem ser atrasados em 1h
BARBÁRIE
Rosane Santiago Silveira, torturada e morta em sua própria casa
CARRO DE APLICATIVO
Mulher é estuprada após aceitar água e bala em carro de app
VIOLENCIA DOMESTICA
Enquanto Lírio Parisotto era condenado, Luiza Brunet discutia campanha contra violência doméstica
CANALHA
Criança de 4 anos é estuprada no próprio aniversário
HORARIO DE VERÃO
Atrase seu relógio! Horário de verão termina neste sábado(16)
CARCERE PRIVADO
Mulher é chicoteada com fio elétrico pelo marido