Menu
SADER_FULL
sexta, 21 de setembro de 2018
LIMIT ACADEMIA
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Dilma anuncia mapa geológico e anel de energia em MS

28 Set 2004 - 11h09
 A Ministra das Minas e Energia, Dilma Roussef, anunciou nesta segunda-feira, ao desembarcar em Campo Grande, que Mato Grosso do Sul terá, ainda no segundo semestre de 2005, um mapa geológico completo, com a radiografia precisa das reservas minerais.

O Estado, segundo as ministra, detém uma das principais reservas de ferro e manganês, daí o trabalho do Ministério em efetuar o levantamento através de mapa completo. “Esse trabalho é muito importante para levantar o potencial e atrair investimentos para um setor que significa muito para a economia do País”, afirmou Dilma Roussef.

Segundo a ministra, o governo federal estabeleceu prioridade na expansão do setor mínero-siderúrgico e Mato Grosso do Sul se insere no programa de incentivos e investimentos. O mapa geológico vai levantar o potencial do Estado que já está adiantado no processo de atração de investidores. O pólo gasquímico, que também deve se viabilizar nos próximos 10 anos, já atraiu um pool de investidores, que só aguardam os acordos bilaterais, como o marco regulatório do preço do gás boliviano. Haverá preço diferenciado, resta saber se a proposta de US$ 1,40 por milhão de BTU irá se confirmar.

Expansão energética - Dilma Roussef chegou a Mato Grosso do Sul anunciando também a ampliação da capacidade de distribuição de energia, a partir do leilão que a Bolsa de Valores de São Paulo fará na próxima quinta-feira, dia 30, para implantação de dois linhões, o que permitirá ao Estado ter seu próprio anel de energia.

A primeira linha de alta tensão terá 190 quilômetros de extensão e interligará a subestação Porto Primavera no município de Rosana à subestação Dourados no município de Dourados. A linha de transmissão atravessa os municípios de Rosana, no estado de São Paulo, Vicentina, Taquarussu, Nova Andradina, Ivinhema, Glória de Dourados, Fátima do Sul, Dourados, Deodápolis, Batayporã e Anaurilândia, no estado de Mato Grosso do Sul.

A segunda linha, de terá 300 quilômetros de extensão e interligará a subestação Porto Primavera, no município de Rosana, à subestação Imbirussu, no município de Campo Grande. A linha de transmissão atravessará os municípios de Anaurilândia, Batayporã, Campo Grande, Nova Andradina, Nova Alvorada do Sul e Terenos, em Mato Grosso do Sul, e Rosana, em São Paulo.

Além das linhas, segundo a ministra, o governo federal, em parceria com o governo do Estado, vai construir ainda duas subestações - Porto Primavera e Imbirussu.

Dilma Roussef destacou que as obras vão assegurar a ampliação e melhoria da qualidade e da segurança do abastecimento energético de Mato Grosso do Sul e reforço das condições para o intercâmbio Sudeste-Sul.
 
APn

Deixe seu Comentário

Leia Também

ASSALTANTE
Preso confessou que matou a ex em cela da cadeia
DISPUTA ACIRRADA
Nova pesquisa mostra empate técnico entre Haddad e Bolsonaro
SELEÇÃO BRASILEIRA
Gabriel Jesus retorna para a Seleção
LOTERIA
Mega-Sena acumula novamente e pode pagar prêmio de R$ 22 milhões
HORÁRIO DE VERÃO 2018
Horário de Verão pode ser extinto em todo território nacional
EDUCAÇÃO
‘Desejo continuar com a minha profissão, mas temo pela minha vida’, diz professor agredido em aula
SOB INVESTIGAÇÃO
Jovem é encontrada morta dentro do quarto e esposo está desaparecido
MORTE NO DETRAN
Jovem sofre parada cardíaca durante prova para tirar CNH
REALITY SHOW
‘A fazenda’: conheça os 16 participantes da nova edição
NOVELA GLOBAL
'Segundo sol': Laureta é presa por causa de armação de Luzia