Menu
SADER_FULL
quinta, 17 de janeiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Diferença entre Serra e Marta surpreende

4 Out 2004 - 07h39
José Serra, candidato do PSDB, saiu na frente no primeiro turno da eleição para a Prefeitura de São Paulo, alcançando 43,62%, contra 35,71% obtidos por Marta Suplicy, com 96,48% das urnas apuradas. Foi uma diferença bem mais folgada do que faziam crer os números das pesquisas de opinião dos dos principais institutos de opinião nos últimos dias e da boca-de-urna.

Todo o aparato de propaganda mobilizado para a campanha de Marta foi insuficiente para superar a campanha de Serra, que fez uso intensivo dos programas de TV da propaganda gratuita e constou de caminhadas pela rua, outdoors, sem cartazes e faixas na rua. Já Marta contou com uma forte campanha da propaganda de rua, com a alta tecnologia dos programas de TV, com a técnica de Duda Mendonça, com sucessivos empurrões do governo, com direito a comício do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e presença constante de ministros. Nada disso funcionou para colocá-la à frente de Serra.

Além da disputa entre os dois principais partidos brasileiros, num segundo nível a eleição paulistana confirmou o ocaso do malufismo, fenômeno populista de direita que brotou nas décadas de 40 e 50, quando funcionava sob a liderança do ex-governador Adhemar de Barros e era apelidado de ademarismo.

O resultado das urnas também apontou para o enfraquecimento dos outros partidos e líderes, como a ex-prefeita Luiza Erundina (PSB), que alcançou o porcentual de 10% nas eleições municipais de 2000 e ficou agora com menos da metade. O PMDB, agente ativo obrigatório nas eleições em São Paulo, praticamente anulou sua participação ao apoiar Erundina sem conseguir torná-la uma candidata viável.

Restaram no cenário paulistano PSDB e PT, que vão para a disputa do segundo turno encastelados em duas importantes casamatas, o Palácio do Planalto ao lado de Marta e o Palácio dos Bandeirantes perfilado com Serra. As alianças de Marta com o governo federal e de Serra com o governo estadual deverão ser bandeiras no segundo turno.

A interferência dos “padrinhos” que se cristalizou no primeiro turno – aparentemente gerando bons resultados para os dois – deve se repetir no segundo turno, com o presidente Lula voltando ao programa de TV de Marta e o governador Alckmin presente na campanha de Serra. Agora a disputa Serra-Marta ocupará os próximos 27 dias dos cidadãos paulistanos. A propaganda eleitoral gratuita dos dois candidatos na TV e no rádio recomeça no dia 18 de outubro e vai durar 11 dias, encerrando-se no dia 29. A votação do segundo turno será no dia 31 de outubro.

 

Estadão

Deixe seu Comentário

Leia Também

CARNAVAL É NO CAMPO BELO RESORT
Carnaval é no Campo Belo Resort, reserve já seu lugar nesse bloco - Confira os pacotes
MS EM ALERTA
Meteorologia alerta para a possibilidade de chuva forte no fim de semana no MS
DECEPCIONADA
Regina Duarte surpreende e se posiciona contra atitude de Bolsonaro
SATÂNICO
Mulheres são presas acusadas de torturar criança de apenas dois anos que teve rosto desfigurado
INSPIRAÇÃO
Idoso se forma em Direito aos 94 anos, após morte da esposa
POLEMICA
Movimento Gay quer tirar Bíblia de circulação no Brasil, diz Damares
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Homem atira em esposa e se mata com granada
SUPERAÇÃO
Pedreiro cadeirante enfrenta difilculdades e sustenta a família trabalhando em obras
GASES MORTAIS
Homem morre após segurar peidos na casa da namorada
REALITY SHOW
'BBB 19': Danrley diz ser virgem, e irmã brinca: 'Nem no signo'