MEGA_OKA_CARROS_
FatimaNews - Notícias de Fátima do Sul e região
Fátima do Sul, 15 de Dezembro de 2017
RIO_DOURADOS
24 de Novembro de 2004 18h00

Detran vai incluir na dívida ativa quase 200 mil motoristas

A partir de 2005 os 189,2 mil motoristas sul-mato-grossenses que possuem multas não pagas e documentos vencidos terão os débitos incluídos na dívida ativa do Estado pelo Detran/MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) e serão, pela primeira vez, cobrados judicialmente. A negociação do órgão com a PGE (Procuradoria Geral do Estado), que possibilitará a inclusão, já está em andamento e a medida deverá ser aplicada ainda no primeiro semestre do próximo ano.

A resolução do Detran/MS segue orientação do presidente do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), Airton Brasiliense, que esteve em Campo Grande em 12 de novembro, onde participou do Congresso de Psicologia no Trânsito. Para o presidente, a medida enérgica é necessária àqueles que “insistem em ignorar o sistema”, disse, referindo-se aos motoristas que prosseguem em situação irregular durante anos e até décadas.

Hoje os motoristas que não honram tributos como o IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores), Seguro Obrigatório e Licenciamento estão passíveis de multa e apreensão do veículo, quando abordados por policiais de trânsito nas cidades ou rodovias. Porém, de cada 10 motoristas, aproximadamente três seguem irregulares “fugindo das blitze” em todo o Estado, já que as dívidas nunca foram cobradas.

Uma vez adotada, a medida deve refletir diretamente nos cofres públicos, que deverão engordar pelo menos R$ 122.414.094,29, já que, somente multas em atraso, são 172.722 registros (61,8% em Campo Grande), o que equivale a R$ 34,19 milhões, segundo informações do órgão, enquanto os IPVAs vencidos correspondem a outros R$ 34,19 milhões e os licenciamentos a R$ 34,26 milhões. Por último aparece o seguro obrigatório, que gera uma dívida de R$ 19,76 milhões.

O alerta do Detran é para que os proprietários regularizem sua situação evitando transtornos em caso de fiscalização. Transitar com veículo sem recolhimento das taxas obrigatórias é infração gravíssima e a multa aplicável é de R$ 191,53, além da apreensão do veículo e anotação de sete pontos na CNH do motorista. Já os veículos que não estão mais em circulação devem ter seus registros baixados para que não acumulem débitos.

 

MS Notícias

Comentários
Veja Também
MBO_SEGURANÇA_300
LISTINHA_ONLINE
LIMIT ACADEMIA_BOTTON
Últimas Notícias
  
LISTINHA_ONLINE
Eventos
dothCom © Copyright FatimaNews - Todos os Direitos Reservados.