Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 21 de julho de 2019
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Desemprego no país pode fechar o ano abaixo de 10%, diz Dieese

27 Out 2010 - 15h50Por Folha Online

A taxa de desemprego no país pode ficar abaixo de 10% até o final do ano, segundo pesquisa realizada pela Fundação Seade e pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) em sete regiões metropolitanas.

Em setembro, a taxa --pesquisada em São Paulo, Belo Horizonte, Distrito Federal, Fortaleza, Recife, Salvador e Porto Alegre-- ficou em 11,4%, ante 11,9% em agosto. "O desemprego tende a continuar caindo até o fim do ano, e a gente espera uma taxa muito próxima de 10% ou até abaixo disso. É bem razoável pensar em uma taxa de um dígito", disse o diretor técnico do Dieese, Clemente Ganz.

Em São Paulo, a taxa também deve fechar o ano abaixo dos 10%, registrando o menor índice de desemprego desde 1991. O desemprego na região metropolitana vem caindo desde maio e chegou a 11,5% em setembro, o menor para o mês desde 1991.

"Estamos vendo um ciclo muito favorável de expansão do emprego no país, com a retomada dos investimentos e a renda e o crédito crescendo", afirmou Sérgio Mendonça, também do Dieese.

De acordo com ele, a taxa de desemprego deve continuar registrando redução nos próximos anos, se a taxa de crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) prevista para 2011, de cerca de 5%, for mantida.

O contingente de desempregados nos sete locais analisados foi estimado em 2,516 milhões de pessoas no mês passado, 109 mil a menos do que em agosto. Esse número é resultante da criação de 153 mil vagas, aliada à entrada de 44 mil pessoas no mercado de trabalho.

Nesse mesmo comparativo, o nível de ocupação, na média nacional, teve alta de 0,8%. O total de ocupados nas sete regiões pesquisadas foi estimado em 19,591 milhões de pessoas, para uma PEA (População Economicamente Ativa) de 22,106 milhões.

Na divisão por atividade, o nível de ocupação subiu na maioria dos setores: serviços (163 mil), agregados de outros setores (38 mil) e comércio (13 mil). Já na construção civil e na indústria, houve redução de 34 mil e 27 mil postos, respectivamente.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

VICENTINA SENDO REPRESENTADA NO RJ
Vicentina será representada no Internacional de Masters South América de Jiu-jitsu no Rio de Janeiro
POLITICA
'Falar que passa-se fome no Brasil é uma grande mentira', afirma Bolsonaro
NOVELA GLOBAL
Maria da Paz se recusa a enxergar caráter de Josiane em 'A dona do pedaço'
REGIME SEMIABERTO
Goleiro Bruno deve sair da cadeia no fim da tarde desta sexta-feira
CASO RARO
Bezerro de seis patas chama atenção moradores de Santa Helena – Veja Vídeo
MONSTRUOSIDADE
Vizinho é preso suspeito de estuprar e estrangular menina de 8 anos
CASA PRÓPRIA
Recurso de R$ 1 bilhão é destinado ao Minha Casa, Minha Vida
VIDA SAUDÁVEL
Homem mais velho do Brasil falece no Rio de Janeiro
BASTA DE IMPRUDÊNCIA
Enlutada pelas mortes, população deixa faixa contra imprudência na PR-082
VIOLENCIA
Motorista atropela manifestantes do MST e mata um idoso