Menu
SADER_FULL
sexta, 15 de novembro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Desemprego atinge 53% dos jovens de MS, diz IBGE

3 Ago 2004 - 07h44
“Emprego é complicado, quando está muito jovem não consegue porque nunca trabalhou, depois, é velho demais, apesar de ter bastante experiência”. A constatação é do aposentado Jerônimo Cândido Rabello, 67 anos. Os dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) de 2002, os mais atualizados, dão respaldo à afirmação do aposentado. Nesse período, dos 233,2 mil jovens com idade entre 15 e 19 anos de Mato Grosso do Sul, menos da metade, 109,2 mil estavam trabalhando. O que significa dizer que 53,2% das pessoas nesta faixa etária enfrentam o desemprego.
Para evitar que seu filho Edson da Cruz Rabello, 18, faça parte destas estatísticas, Jerônimo dá conselhos e apoio. Ele esteve esta tarde no CMO (Comando Militar do Oeste) acompanhando a solenidade que incorporou 952 jovens sul-mato-grossenses entre 18 e 24 anos à vida militar.
Seu filho Edson era um dos contemplados, que, além de entrar como recruta e ganhar o salário de R$ 153,00, vai ter cursos de capacitação para ser qualificado a uma vaga no mercado de trabalho.
“Acho que qualquer curso que dê oportunidade para o jovem é válido. Eu digo aos meus filhos: na minha época era mais fácil, mesmo assim fiquei quatro anos desempregado. Não quero que eles passem por isso, portanto, têm de correr atrás e aproveitar tudo que aparecer”, observa.
O jovem Edson nunca trabalhou e espera ter o seu lugar no mercado, de preferência na área de agronomia, para qual pretende prestar vestibular no próximo ano. “Vou procurar um curso dentro da minha área”.
O tio de Edson, Francisco Cândido Rabello, 70 anos, estava muito emocionado. Ele foi dispensado por não ter todos os dedos da mão direita. “Que ele tenha melhor sorte que eu”, revelou com os olhos cheios de lágrimas.
Esses 952 jovens de Mato Grosso do Sul somam-se a mais 330 de Mato Grosso e estão tendo uma segunda chance de prestar o serviço militar. Eles tentaram nos últimos três anos, mas foram dispensados por excesso de contingente.
No total, 1.282 homens vão concorrer a 1.970 vagas de cursos profissionalizantes do Sistema S (Senat, Senac, Senai, e Senar) gratuitamente, já que o Exército vai pagar as aulas.
Eles vão disputar as vagas com os jovens que entraram no serviço militar no início do ano. Somente em Mato Grosso do Sul foram quatro mil e terão direito a 60% das vagas. Se necessário, uma prova de seleção será realizada. O projeto, denominado, Soldado Cidadão, está inserido no Programa Primeiro Emprego, do governo Federal, para dar mais oportunidade ao jovem que está com um pé no mercado de trabalho.
 
 
Campo Grande News

Deixe seu Comentário

Leia Também

TECNOLOGIA - SE LIGA AÍ
Celulares pré-pagos de 17 Estados devem ser recadastrados até segunda-feira
MA FASE
Com gol de Messi, Brasil é derrotado pela Argentina e prolonga má fase
IDENIZAÇÃO
Justiça de São Paulo determina bloqueio de passaporte do ex-jogador Roberto Carlos
REVIRAVOLTA
Ex-governadora Rosinha vira doceira e evita falar de política: ‘Tudo deixa trauma’
FUTEBOL BRASILEIRO
Santos precisa se esforçar mais para evitar a perda de uma peça tão importante como Jorge Sampaoli
AUMENTO DE LIMITE
Portaria que aumenta limite de compras no Paraguai é publicada, Confira novo valor
ENSINO ESTADUAL
Em escola, criança é impedida de ir ao banheiro e defeca na roupa
FORÇA DE VONTADE
Mulher proibida de estudar pelo ex-marido faz Enem e retoma sonho
JUSTIÇA
Suspeito de ameaçar Simone e Simaria nas redes sociais é preso no Rio Grande do Sul
RELACIONAMENTO AGRESSIVO
Vanessa Jackson relata agressões do ex-marido: "Tapava minha respiração até eu desmaiar"