Menu
LIMIT ACADEMIA
sábado, 22 de setembro de 2018
SADER_FULL
Busca
SICREDI_FATIMA
Brasil

Dedicação de Bell à banda dos filhos pode ter incomodado sócios do Chiclete

11 Set 2013 - 10h55Por Uol

“Eu chamei vocês aqui para comunicar que estou saindo do Chiclete com Banana. Mas não vou levar ninguém comigo para não parecer que estou desagregando”. Foi com essas palavras que o cantor, compositor e líder da banda Bell Marcomunicou aos técnicos, músicos e todo o staff do Chiclete sua decisão de deixar o grupo do qual faz parte há 30 anos.

Pipo e Rafa, filhos de Bell: dedicação do pai à banda Oito7nove4 pode ter incomodado sócios do Chiclete

A notícia sobre a saída de Bell ganhou corpo durante o Sauipe Folia, no fim de semana, no Complexo Costa do Sauipe. O Chiclete, que se apresentou pela primeira vez no evento, tocou na abertura, quinta-feira, mesmo dia em que Bell Marques comemorava 61 anos.

Ontem, quando  postou na internet um vídeo explicando sua decisão - que definiu como a fala mais difícil de sua vida - o destino estava selado. O que era boato se transformou, para desespero dos fãs, na mais pura realidade: “Queridos amigos, parceiros e, principalmente, vocês, chicleteiros, que dedicaram parte da vida a nós, estou aqui para comunicar oficialmente, com muita tristeza, que, depois do Carnaval de 2014, não mais farei parte da banda Chiclete com Banana”. Ainda no texto, Bell afirma que a decisão é um “novo jeito de caminhar”, e que seguirá em carreira solo.

A notícia caiu como uma bomba em todo o Brasil. Contratantes, fãs, jornalistas e curiosos congestionaram os telefones da produtora Mazana e os celulares dos músicos da banda. Claro que todos queriam falar com Bell Marques. Mas a sua assessoria, a Como, avisou que o artista, por enquanto,  não falaria com ninguém. “O que ele tinha que falar neste momento já colocou no vídeo”, justificou a assessoria.

Nos bastidores
Mais importante e antiga banda do axé e do Carnaval da Bahia, a Chiclete com Banana tocou para várias gerações. E Bell se transformou num símbolo da “alegria” da maior festa popular do planeta. Por isso, a separação está gerando uma série de histórias.

Nos bastidores do mundo musical, todos sabem que a relação entre os irmãos e sócios Bell, Wadinho e Wilson estava desgastada. Nesse meio, Rey Gramacho, o quarto sócio, que não faz parte da família, atuava como uma espécie de conciliador. O fato de Aninha Marques, a mulher de Bell, não falar com Bárbara (mulher de Wadinho) e Teresa (mulher de Wilson) também pesou para o desgaste entre os irmãos. O lançamento da Banda Oito7Nove4 também foi outra causa de estremecimento na relação entre os sócios, pela grande dedicação, mais do que justa, de Bell Marques à nova banda dos seus filhos Rafael e Pipo, que não faz parte dos negócios da Mazana.

O certo é que até o Carnaval de 2014 todos terão que conviver no mesmo teto. Depois, cada um toma seu rumo. Bell e sua bandana, em carreira-solo; e o Chiclete com Banana com um novo vocalista.

Negócios envolvem produtora, quatro blocos e a Central do Carnaval
Com a decisão dos sócios Wadinho, Wilson e Rey de continuarem com a banda Chiclete com Banana, eles vão esperar a poeira baixar para tomar as decisões futuras. Quem explica é Rey Gramacho, que também administra, sozinho, a Banda 5%, que tem participação de seus filhos Bruno e Shanon e do vocalista Topera.

Rey foi baterista do Chiclete  durante muitos anos e hoje está afastado dos shows devido a um problema no punho. Em conversa com a reportagem do CORREIO, ele  esclareceu como os sócios  pretendem administrar os negócios no futuro.

“Bell Marques saiu da banda Chiclete com Banana. Mas ele continua como sócio da empresa Mazana, que tem vários produtos como os blocos Camaleão, Nana, Voa Voa, a empresa Central do Carnaval e o Nana Brasil, bloco no qual o Chiclete se apresenta nas grandes micaretas”, explica.

O Nana desfila quinta, sexta e sábado no circuito Dodô (Barra/Ondina), enquanto o Camaleão agora só desfila na terça-feira no circuito Osmar Macedo (Campo Grande/ Avenida). E será justamente nesse dia o último show de Bell à frente do Chiclete. “No local onde tudo começou”, relembra Rey.

O sócio-fundador, que hoje atua na parte administrativa da Mazana, diz que o momento é de reflexão. E nada de tomar atitudes impensadas: “Que o Chiclete vai continuar sem Bell isso é fato. Não sabemos ainda quem será o substituto. Tem muita especulação em torno de Topera, Rafa Chaves, da Via Circular, enfim, muitos nomes estão sendo postos em prática. Mas não existe nada definido”, garante.

A respeito da divisão dos blocos, Rey adianta que, depois do Carnaval, todos se sentarão à mesa para ver o que é melhor. “Pode ser que Bell saia dois dias no Camaleão e o Chiclete um. Ou o contrário no Nana. Tudo se negocia. A gente vai tentar manter essa harmonia até  4 de março, quando encerra-se o ciclo de Bell”.

Para se ter ideia do quanto a notícia da saída do vocalista repercutiu no Brasil, os dirigentes do bloco Siriguela, de Fortaleza, onde o Chiclete desfila nos quatro dias de festa, emitiram um comunicado lamentando o ocorrido: “Informamos aos chicleteiros e aos fãs de Bell Marques que a agenda de eventos da banda com o Siriguela será mantida até o Carnaval de 2014. Desejamos todo o sucesso para Bell Marques em seu ‘novo jeito de caminhar’, assim como aos integrantes da Chiclete com Banana.!”.

Saída de Bell incrementa venda de abadás do Camaleão e do Nana
Assim que a notícia estourou em todo o Brasil, via rádio, TV, sites de jornais e redes sociais, começou uma corrida dos chicleteiros até a Central do Carnaval, para garantir a presença no momento da despedida de Bell Marques do Chiclete com Banana. Em Salvador, os fãs da banda que ainda não garantiram os abadás para os blocos  Nana Banana e Camaleão terão que pagar mais caro. Após o anúncio da saída do cantor, os primeiros lotes dos dois blocos esgotaram, segundo informaram os dois blocos, ontem, em suas páginas no Facebook. O Camaleão desfila domingo e segunda no Circuito Dodô (Barra/ Ondina) e terça no circuito Osmar Macedo (Campo Grande) animado pelo  Chiclete. Já o Nana sai todos os dias no circuito Dodô,  puxado pela Timbalada na quinta-feira, e pelo Chiclete na sexta e no sábado.

A contratante brasileira Rita Mondardo, que mora em Boston e já levou o Chiclete para vários shows nos Estados Unidos, se emocionou e mandou avisar que não perde o Carnaval de 2014 de jeito nenhum: “Eu chorei viu????, primeiro pela saída, claro, e depois pelas palavras dele. Fiquei encantada e chocada”, disse,  através do Facebook. Já os irmãos Bruno e Rejane Leal, ambos de Brasília e chicleteiros de carteirinha, também não perderam tempo.

Entraram no site da Central do Carnaval e garantiram logo a participação na folia de 2014, que promete muitas emoções. “Paguei R$ 3.980  para sair os seis dias no Nana e no Camaleão. Minha irmã também fez a mesma coisa. Quando soubemos da notícia, através do blog do Marrom, sabíamos que ia ser uma loucura, aí resolvemos que tínhamos logo de garantir nossa presença nesse momento histórico”, contou  o rapaz.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ASSALTANTE
Preso confessou que matou a ex em cela da cadeia
DISPUTA ACIRRADA
Nova pesquisa mostra empate técnico entre Haddad e Bolsonaro
SELEÇÃO BRASILEIRA
Gabriel Jesus retorna para a Seleção
LOTERIA
Mega-Sena acumula novamente e pode pagar prêmio de R$ 22 milhões
HORÁRIO DE VERÃO 2018
Horário de Verão pode ser extinto em todo território nacional
EDUCAÇÃO
‘Desejo continuar com a minha profissão, mas temo pela minha vida’, diz professor agredido em aula
SOB INVESTIGAÇÃO
Jovem é encontrada morta dentro do quarto e esposo está desaparecido
MORTE NO DETRAN
Jovem sofre parada cardíaca durante prova para tirar CNH
REALITY SHOW
‘A fazenda’: conheça os 16 participantes da nova edição
NOVELA GLOBAL
'Segundo sol': Laureta é presa por causa de armação de Luzia