Menu
LIMIT ACADEMIA
segunda, 22 de julho de 2019
SADER_FULL
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
Brasil

De 900 inscritos, apenas 117 passaram no Exame da OAB

2 Mai 2007 - 04h54
Dos pouco mais de 900 candidatos que realizaram a prova escrita do primeiro Exame da Ordem dos Advogados do Brasil, apenas 117 foram aprovados, conforme resultado divulgado nesta segunda-feira (30 de abril) pelo Cespe/UnB (Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília). Isso significa que o índice de aprovação no exame ficou em torno de 13%, um número visto com preocupação pelo advogado Fábio Trad, presidente da OAB/MS.

“É um índice surpreendentemente baixo”, sustentou, ressaltando existirem várias causas para a baixa aprovação – que se repetiu nos últimos anos não apenas no Estado, mas nacionalmente. “Há uma série de fatores, mas com certeza o menor deles é a dificuldade da prova. O exame vem sendo aprimorado, e a Cespe já recebeu orientações para não fazer ‘pegadinhas’ ou utilizar questões de memorização, o que vem sendo feito”, explicou.

Na mesma linha, o presidente da Comissão de Estágio e Exame da Ordem da OAB/MS, Alexandre Bastos, considera que o desempenho dos bacharéis em Direito na prova preocupa toda a comunidade jurídica. “É uma preocupação ver o investimento do aluno durante cinco anos na faculdade e, na hora do exame, ver que não é o que esperava”. Apesar da constatação, Bastos defendeu o rigor do exame, comparando-o a outras provas para ingresso na carreira jurídica.

“É valor inverso achar que, para ser advogado, o bacharel deve estar menos preparado do que para ser juiz ou delegado. O exame é rigoroso, da mesma categoria que se faz para o exame de ingresso na magistratura ou no Ministério Público”, argumentou o presidente da comissão. “E nunca vi reclamações de que as provas para juiz ou do MPE são difíceis”. Bastos defende que o advogado deve estar tão preparado quanto os profissionais de outras carreiras da área, “uma vez que ele vai ser o responsável por defender o cidadão na Justiça”.

Até o final desta semana, a OAB/MS espera divulgar uma análise detalhada do desempenho dos bacharéis sul-mato-grossenses no Exame da Ordem, incluindo a instituição de ensino dos candidatos e um comparativo com outros Estados que aplicaram a prova. Neste ano, 18 Estados – incluindo Mato Grosso do Sul – fizeram a mesma prova, aplicada pela Cespe.

“A OAB irá continuar com seu projeto de unificação educacional para tentar nivelar o acesso à advocacia”, sustentou Fábio Trad, ressaltando que o projeto da OAB nacional, que começou com a unificação dos exames em 11 Estados, não será tolhido por conta dos maus resultados em Mato Grosso do Sul.
 
 
 
 
Campo Grande News

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOENÇA DO SÉCULO
Jovem que se jogou da ponte foi encontrado por pescador
MUITO TRISTE
Adolescente perde luta para o câncer e comove toda cidade
TRAGÉDIA
Neto de empresário de transportes morre atropelado por funcionário
CRUELDADE
Criança que estava desaparecida é encontrada morta. Padrasto confessou o crime
BARBÁRIE
Apos perder filha com câncer professora envolve com drogas e é assassinada
DESEMPREGO
Toyota anuncia fim do terceiro turno e demissões em Sorocaba e Porto Feliz
ABUSO SEXUAL
Famílias de jovens abusados sexualmente em estação fazem acordo com Supervia
NOVELA GLOBAL
Em 'A dona do pedaço', Lyris ameaça Agno e faz escândalo dizendo que ele é gay
FAMOSIDADES
Mulher de Eduardo Bolsonaro desativa conta no instagram em meio a polêmica com o marido
CONCURSOS
Ao menos 12 órgãos abrem inscrições para preencher quase 800 vagas