Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 21 de fevereiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Dados de educação do Bolsa Família, que já somam 74%

27 Ago 2010 - 07h00Por Fátima News com assessoria

A quatro dias do encerramento do prazo, os municípios acompanharam a freqüência de 12,7 milhões dos 17,5 milhões de alunos atendidos pelo Programa Bolsa Família, do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). Das 5.565 prefeituras, 218 registraram informações inferiores a 20% do total de crianças e adolescentes que deveriam monitorar. Destes, 79 ainda não informaram a presença às aulas, nos meses de junho e julho. O prazo termina na próxima segunda-feira (30/08).

Resultado parcial dos dados mostra que, até 24 de agosto, os municípios informaram a frequência escolar de 74% do total de crianças e adolescentes dos 6 aos 15 anos. O acompanhamento parcial dos cerca de 1,6 milhão de adolescentes de 16 e 17 chegou a 64%. As regiões Sul e Nordeste estão à frente no monitoramento da condicionalidade de educação com 76% e 75%, respectivamente(veja quadro abaixo).

No bimestre de abril/maio, o monitoramento da freqüência chegou a 82% do total de estudantes. A presença de crianças e adolescentes na escola é acompanhada bimestralmente pelos ministérios da Educação e do Desenvolvimento Social. Para continuar a receber a transferência de renda, os pais devem assegurar a presença dos filhos de 6 a 15 anos a, no mínimo, 85% das aulas a cada mês. A exigência para adolescentes de 16 e 17 anos é de 75% das aulas.

Saúde – Os beneficiários do Bolsa Família também precisam manter atualizado o cartão de vacinação das crianças com até sete anos de idade. Seguir as instruções do Ministério da Saúde e conduzir os filhos para que sejam medidos e pesados nos postos municipais. A contrapartida das gestantes é fazer o pré-natal. Nesse caso, as informações são referentes ao monitoramento do segundo semestre deste ano. Os dados são inseridos no sistema do Ministério da Saúde até 31 de dezembro.

O acompanhamento das contrapartidas é fundamental para melhorar a situação de vida das cerca de 12,7 milhões de famílias atendidas pelo programa de transferência condicionada de renda. O descumprimento das condicionalidades por cinco vezes consecutivas leva ao cancelamento do benefício.

Os municípios que não encaminham as informações deixam de receber recursos destinados pelo MDS à gestão do Bolsa Família. O acompanhamento de educação e de saúde representa 50% do Índice de Gestão Descentralizada Municipal (IGD-M). A outra metade do indicador é calculada com base na validade do cadastro das famílias e na atualização cadastral.

O indicador foi criado pelo MDS em 2006 para apoiar financeiramente as atividades de gerenciamento do Bolsa Família e do Cadastro Único realizadas pelos municípios. O índice varia de 0 a 1 e aponta a qualidade da gestão do Programa feita pelas prefeituras. Para obter um bom índice, os gestores municipais devem manter atualizado o Cadastro Único e também informar os dados sobre as condicionalidades de saúde e educação.

De acordo com o desempenho, são transferidos, mensalmente, recursos financeiros para as unidades federativas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico
REFORMA DA PREVIDÊNCIA
Aposentadoria é para viver, não para receber só à beira da morte
CHANTAGEM
Ladrões invadem estabelecimentos, obrigam funcionárias a tirarem a roupa, filmam e extorquem vítimas
FORAGIDO
Atirador invade escritório de advocacia e mata duas pessoas
BBB 19
Rízia chora por estar acorrentada: 'Vontade de desistir'
LARANJADA
Deputados do PSOL distribuem laranjas na chegada de Bolsonaro à Câmara
AMOR A PROFISSÃO
Pedreira caprichosa viraliza com trabalho detalhista e ganha novos clientes
FÁTIMA DO SUL - O BOTICÁRIO
O Boticário apresenta Quasar Brave, venha conferir no O Boticário em Fátima do Sul
SUPERAÇÃO
Jovem que morou 5 anos nas ruas se forma em Direito
FENÔMENO
Maior superlua de 2019 iluminará o céu nesta terça, 19