Menu
SADER_FULL
sábado, 26 de maio de 2018
PASSARELA
Busca
ITALÍNEA
Brasil

CRM-MS empossa nova diretoria para mandato até 2012

16 Jun 2010 - 06h29

CRM-MS empossa nova diretoria para mandato até 2012

 


O Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso do Sul (CRM-MS) empossou a nova diretoria no dia 11 de junho, durante solenidade na sede da entidade, em Campo Grande. O psiquiatra Juberty Antônio de Souza, eleito durante plenária realizada no dia 07 de maio, assumiu o comando do Conselho no lugar de Antonio Carlos Bilo. Juberty ocupava o cargo de vice-presidente do CRM-MS.

 

 

Fazem parte da nova diretoria, que estará à frente do Conselho até 1º de fevereiro de 2012: Juberty Antônio de Souza (Presidente); Luís Henrique Mascarenhas Moreira (Vice-presidente); Luciana Reis Vaz de Moura Covre (1ª secretária); Pedro Eurico Salgueiro (2º secretário); Alberto Cubel Brull Júnior (1º tesoureiro); Edmar de Azambuja Salles (2º tesoureiro); Gil Pacífico Tognini (Corregedor-geral); e Celso Rafael Gonçalves Codorniz (Corregedor-adjunto).

 

 

A solenidade contou com a presença do presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Roberto D´Ávila, do secretário de Saúde da Capital, Leandro Martins, do presidente da Câmara Municipal de Campo Grande, Paulo Siufi, além de representantes do Sindicato dos Médicos (SinMed), do Conselho Regional de Odontologia (CRO-MS) e da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

 


    
Balanço positivo

 

 

Antonio Carlos Bilo fez um balanço positivo dos 20 meses na presidência do CRM-MS, ressaltando as conquistas e os desafios dos médicos no Estado. "Para mim, foi uma grande honra estar à frente do Conselho e ter contado com a parceria efetiva de todos os companheiros e funcionários", disse. "Não estou triste por ter acabado, mas feliz porque aconteceu", completou.

 

 

Bilo reiterou que buscou aproximar a entidade da população, protegendo os cidadãos da má prática médica, e também aproximá-la dos médicos, comparecendo em diversas cidades do interior, ouvindo as reivindicações dos profissionais e cobrando dos gestores condições mínimas para o adequado trabalho médico.

 

 

Lembrou ainda que a entidade contribui com a formação dos novos médicos, realizando o Curso de Ética Médica, destinado a acadêmicos e residentes, com o objetivo de confrontá-los com situações reais do cotidiano profissional e, assim, auxiliar na boa formação.

 

 

Desafio de ser médico

 

 

Já empossado presidente, Juberty agradeceu a oportunidade de comandar o CRM-MS e lembrou dos pioneiros da Medicina em Mato Grosso do Sul. Entre os exemplos de conduta profissional, citou a médica Yassuko Ueda Purisco, uma das primeiras cirurgiãs do Brasil. "Pulso, temperatura e pressão, era o que a doutora Yassuko perguntava antes de falar sobre qualquer caso; sempre enfatizando a importância de se examinar o paciente antes de qualquer conclusão", contou.

 

 

Juberty disse que considera o juramento de Hipócrates perfeitamente atual e que não é nada fácil ser médico atualmente, "quando todos sabem e dizem como se deve fazer Medicina". Criticou a tentativa do Ministério da Saúde de implantar a chamada "Medicina de baixo custo" no Brasil, reduzindo ou inviabilizando a participação dos médicos nos atendimentos.

 


Defendeu maior articulação entre os conselhos, inclusive política, para pressionar os deputados e senadores à aprovação da regulamentação profissional e de um Plano de Cargos e Carreira para os médicos.

 

 

Entre os desafios, destacou a priorização de uma Medicina humanista, que seja favorecida, mas não substituída pela tecnologia, e a valorização profissional. "Hoje, muitos médicos recebem, por consulta, menos do que uma engraxada de sapatos, menos do que uma gorjeta, e temos que reverter isso", disse.

 

 

Para Juberty, é fundamental conscientizar a população e os gestores para as reais responsabilidades dos médicos. "Hoje, somos os que mais sofrem com as mazelas do sistema de saúde e somos os primeiros a ser responsabilizados, mas a responsabilidade primeira é do gestor", enfatizou.

 


Juberty agradeceu o empenho dos funcionários do CRM-MS e falou do orgulho de presidir a entidade após gestões bem sucedidas de Mauro Luiz de Britto Ribeiro, Sérgio Couto e Antonio Carlos Bilo. "Aqui, tenho companheiros e amigos e, diante da herança recebida, espero dar conta do recado", finalizou.

 

 

"Em casa"

 

 

O presidente do CFM, Roberto D´Ávila, se colocou à disposição da nova diretoria do CRM-MS e ressaltou a parceria com a entidade. "Aqui, me sinto em casa e tenho certeza que encontro companheiros de caminhada, com quem contamos e que podem conosco sempre contar", disse. Foi a terceira que vez que esteve em Campo Grande em menos de dois anos.

 


DÁvila lembrou que a situação da saúde no país é grave, mas que os médicos e dirigentes das entidades médicas devem persistir na luta por melhores salários, condições de trabalho e de atendimento à população. "A saúde está em fase terminal, mas cabe a nós continuar sonhando, acreditando e lutando; falo do sonho que se torna meta, objetivo, e não de devaneios", ressaltou o presidente do CFM, que hoje reúne 350 mil médicos em todo o país.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

PARALISAÇÃO
Petroleiros do Pais inteiro anunciam greve "Vamos parar todas as Refinarias"
NOVELA GLOBAL
'Segundo sol': Laureta transa com Ícaro e fica encantada
FÁTIMA DO SUL - FOTO DO DIA
FOTO DO DIA: Carreata dos caminhoneiros vista de cima em Fátima do Sul
FÁTIMA DO SUL - GREVE JÁ PREOCUPA
Situação já preocupa o setor alimentício 'Acendemos a luz vermelha', diz empresário em Fátima do Sul
FÁTIMA DO SUL - BUZINAÇO NA AVENIDA
Ao som do Hino Nacional, população e caminhoneiros fazem 'buzinaço' em Fátima do Sul
AGORA - DECISÃO DO PRESIDENTE
#AGORA: Temer aciona Exército 'forças federais' para desbloquear estradas
FÁTIMA DO SUL - CARREATA DOS CAMINHONEIROS
Caminhoneiros preparam carreata e conclamam o comércio para que fechem as portas em Fátima do Sul
COPA DO MUNDO
Dias de jogos do Brasil na Copa do Mundo não serão feriado
FÁTIMA DO SUL - PROTESTOS CONTINUAM
Bloqueios continuam e caminhoneiros convocam população para 'Parar Fátima do Sul'
VANDALISMO NÃO!
Caminhão é incendiado por manifestantes durante protesto contra aumento de combustível