Menu
SADER_FULL
quinta, 21 de março de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ITALÍNEA
Brasil

CPI da Pirataria pede pena maior para contrabando

12 Ago 2004 - 10h02
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebe hoje o relatório final da CPI da Pirataria da Câmara dos Deputados. O documento será entregue pela Frente Parlamentar de Combate à Pirataria. A presidente da Frente, deputada Vanessa Grazziotin, revelou que serão criadas subcomissões na Câmara dos Deputados para continuar investigando os crimes de pirataria.

O relatório tem mais de 300 páginas e sugere o indiciamento de cerca de 100 pessoas envolvidas com a pirataria. O texto propõe alterações no Código de Propriedade Intelectual, no Código de Propriedade Industrial e no Código Penal. A maioria das mudanças propõe o aumento das penas para o crime de pirataria. O relatório sugere ainda que o governo federal crie o Conselho Nacional de Defesa da Propriedade Intelectual. O Conselho seria responsável por sugerir medidas para o combate à pirataria em todo o país.

Um dos resultados da CPI da Pirataria foi a apresentação de sugestões que foram transformadas em propostas de lei, como o aumento das penas para envolvidos em contrabando e a instalação de equipamentos de medição de vazão em fábricas de bebidas.

O relatório também propõe penas mais severas para os condenados por crimes de pirataria. Comerciantes que vendem mercadorias ilegais seriam presos e perderiam o direito de atuar no comércio. Proprietários de veículos que transportam produtos piratas teriam o carro apreendido. A pena para quem copia ilegalmente programas de computador e músicas mudaria para dois anos e dois meses de prisão.

A comissão parlamentar de inquérito, que encerrou recentemente seus trabalhos, discutiu também a proposta de inclusão no currículo do ensino fundamental, de matéria que estimule a cultura do que é lícito. Essa proposta será apresentada amanhã ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelos deputados federais Luiz Antônio de Medeiros (PL-SP), que presidiu a CPI, e Josias Quintal (PMDB-RJ), que foi o relator da comissão. O encontro está previsto para as 9h30, no Palácio do Planalto.

Ontem, a CPI prestou homenagem às pessoas que contribuíram para as investigações, entre os quais o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, o procurador da República, Guilherme Shelb, e o chefe de Fiscalização do Banco Central, Paulo Sérgio Cavalheiro.

A CPI da Pirataria encerrou os trabalhos no final de junho. Foram denunciadas mais de 100 pessoas e pedido o indiciamento de 55 fraudadores. Foi pelo trabalho da CPI que a polícia chegou ao chinês Law Kin Chong, considerado o maior contrabandista de produtos pirateados do país. Vários políticos e autoridades também foram citados pela CPI e estão sendo investigados.

Entre os principais citados pelo relatório estão o deputado federal Pedro Corrêa, o delegado Paulo Sérgio Oppido Fleury, o investigador de São Paulo, Jorge Devaí Alcântara, o juiz federal João Carlos da Rocha Mattos, o delegado federal, José Augusto Bellini, e vários policiais civis de São Paulo.

 

Terra Redação

Deixe seu Comentário

Leia Também

DESCASO
Bebê morre após parto feito pelo pai em ambulância sem médico
FAMOSIDADES
Aos 58 anos, atriz Tássia Camargo sofre infarto e está na UTI de Hospital em Portugal
ASSÉDIO SEXUAL
Homem é morto a tiros após assediar mulher casada
FATALIDADE
Mulher morre ao cair de pé de abacate e bater cabeça na linha do trem
MANIACO SEXUAL
Pai flagra estupro da filha dentro de casa usando o celular, suspeito foi preso
FAMOSIDADES
Quem era Bettina antes do R$ 1 Milhão: Ela foi professora de balé, modelo e panfleteira
MENTOR DO MASSACRE
Polícia de Suzano apreende menor suspeito de planejar ataque
INTERNADO
Criança de 4 anos cai em poço de cinco metros de profundidade
RESGATADO
Cão abandonado em ilha estava sendo comido vivo por urubus
SEXTUPLOS
Americana dá à luz seis bebês em nove minutos