Menu
SADER_FULL
quarta, 23 de janeiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Corumbá implanta vigilância em saúde ambiental

20 Jun 2007 - 15h29

A Prefeitura de Corumbá está assumindo o componente municipal do Subsistema Nacional de Vigilância em Saúde Ambiental (SINVSA), que será responsável pelo gerenciamento de ações e serviços prestados por órgãos e entidades públicas e privadas relativos à vigilância em saúde ambiental. O objetivo é detectar e prevenir qualquer mudança nos fatores determinantes e condicionantes do meio ambiente que ocasionem riscos à saúde humana.

Regulamentado pelo Governo Federal através da Instrução Normativa nº 1, de 7 de março de 2005, o SINVSA tem por finalidade recomendar e adotar medidas de promoção da saúde ambiental, prevenção e controle dos fatores de riscos relacionados às doenças e outros agravos à saúde, em especial a água para consumo humano, ar, solo, contaminantes ambientais e substâncias químicas, desastres naturais, acidentes com produtos perigosos, fatores físicos e ambiente de trabalho.

O serviço será executado pela Secretaria Executiva de Saúde, ligada à Secretaria Municipal de Ações Sociais. O primeiro passo para a implantação foi o envio de duas profissionais, a veterinária Viviane Ametlla e a bióloga Michele Soares de Lima, para um curso em Campo Grande, junto à Secretaria Estadual de Saúde.

"O SINVSA já é desenvolvido a nível nacional e estadual. Agora, está sendo descentralizado e os municípios também atuarão na área da Vigilância em Saúde Ambiental. Em Corumbá, já estamos iniciando o processo para a sua implantação, apesar de que há muito tempo realizamos a coleta de água de consumo humano para análise", diz Viviane, lembrando que o material coletado é encaminhado para análise em laboratório de Campo Grande.

Ela informa ainda que, com a descentralização dos serviços, Corumbá será responsável pela vigilância e prevenção dos riscos decorrentes dos desastres naturais; acidentes com produtos perigosos, fatores físicos, ambiente de trabalho, coleta e consolidação dos dados provenientes de unidades do sistema de vigilância em saúde ambiental. Também caberá ao município o envio dos dados ao governo estadual, regularmente, respeitando os prazos estabelecidos pelas normas de cada sistema, além da análise e atualização contínua dos dados.

 

 

 


Deixe seu Comentário

Leia Também

PERSISTÊNCIA
Filho de faxineira e porteiro passa em medicina no Paraná
RENOVAÇÃO LICENÇA
Extinção de mais 130 rádios comunitárias no Brasil deve alcançar emissora de Ponta Porã
CENAS FORTES
Vídeo flagra mulher sendo agredida por ex-marido com socos e chutes
GUERRA NO RJ II
Parentes de mortos durante chacina em São Gonçalo e Itaboraí dizem que vítimas eram inocentes
GUERRA NO RJ
Chacina deixa pelo menos 7 mortos na Região Metropolitana do Rio
BBB 19
Famosos protestam contra Maycon por agredir animais e mãe o defende: 'Não é um monstro'
MORTE A ESCLARECER
Exército investiga morte de sargento após teste de aptidão física
CASO DE POLÍCIA
Rapaz morre em pátio de motel
MINISTRA DO MS NO GOVERNO BOLSONARO
Ministra Tereza Cristina garante fortalecer cadeia do leite e agricultura familiar
PROBLEMAS MENTAIS
Casal é brutalmente agredido a enxadadas pelo filho