Menu
LIMIT ACADEMIA
quinta, 21 de fevereiro de 2019
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Corpos não encontrados, buscas recomeça amanhã em Fátima do Sul

26 Jul 2010 - 17h20Por Washington Lima / Fátima News

Encerrada as buscas desta segunda-feira (26), pelos corpos que estão desaparecidos nas águas do rio Dourados em Fátima do Sul. Equipes do Corpo de Bombeiros de Fátima do Sul se revezam nas buscas que ser recomeçadas na manhã de terça-feira.

 

 

O primeiro aconteceu no distrito de Culturama, município de Fátima do Sul, na madrugada de sábado (24), entre a 9ª e 10ª Linha, local conhecido como “Cascalheira”, onde pescador Ildo Francisco Rodrigues, mais conhecido como “Barba”, de 41 anos desapareceu.

 

 

 

O segundo caso também no sábado por volta das 17h de sábado (24), um grupo de pescadores teriam avistado um corpo boiando nas águas do rio Dourados, a cerca de 3Km da ponte de Fátima do Sul, onde um deles acionou o Corpo de Bombeiros.

 

 

Neste momento já iniciaram as buscas pelo corpo. Porém existem várias versões do suposto “sexo” ou “raça” do referido corpo que estava boiando. Bombeiros se mobilizam com intuito de localizar os corpos desaparecidos.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

AMOR INCONDICIONAL
Cadela espera toda noite pela chegada de Boechat, diz mulher do jornalista
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico
REFORMA DA PREVIDÊNCIA
Aposentadoria é para viver, não para receber só à beira da morte
CHANTAGEM
Ladrões invadem estabelecimentos, obrigam funcionárias a tirarem a roupa, filmam e extorquem vítimas
FORAGIDO
Atirador invade escritório de advocacia e mata duas pessoas
BBB 19
Rízia chora por estar acorrentada: 'Vontade de desistir'
LARANJADA
Deputados do PSOL distribuem laranjas na chegada de Bolsonaro à Câmara
AMOR A PROFISSÃO
Pedreira caprichosa viraliza com trabalho detalhista e ganha novos clientes
FÁTIMA DO SUL - O BOTICÁRIO
O Boticário apresenta Quasar Brave, venha conferir no O Boticário em Fátima do Sul
SUPERAÇÃO
Jovem que morou 5 anos nas ruas se forma em Direito