Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 21 de agosto de 2019
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Corinthians se apresenta a Carpegiani diante do Náutico

18 Abr 2007 - 17h09
Paulo César Carpegiani, muito prazer. Quando o novo técnico se apresentou ao elenco do Corinthians ontem, um ponto de interrogação continuou na cabeça da maioria dos atletas.

Eles não conhecem o chefe. Sabem, é claro, que é treinador, mas não se lembram de sua trajetória. Muitos têm uma idéia vaga da bem-sucedida carreira de Carpegiani como atleta.

O treinador, por sua vez, também sabe pouca coisa sobre o grupo que começa a decidir hoje, às 21h45, no Recife, contra o Náutico, vaga nas quartas-de-final da Copa do Brasil.

Carpegiani viajou ontem. Reuniu-se com o grupo no hotel onde está a delegação.

"Eu achei o grupo muito humilde. Temos alguns jogadores experientes no meio dessa garotada, e eu acho isso fundamental", declarou o técnico, que já mandou seu primeiro recado aos atletas pratas da casa.

"Vamos usar a base desde que ela corresponda. Mas se em uma ou outra posição não funcionar vamos passar à diretoria", disse Carpegiani.

"Meu pai me falou que ele foi um grande jogador", afirmou o capitão corintiano, Betão.

Ele, assim como a maioria de seus colegas, não havia nascido quando Carpegiani fez história, 26 anos atrás, no Flamengo.

No comando de uma equipe que tinha Zico, ele venceu o Mundial interclubes e a Libertadores, em 1981, e o Brasileiro no ano seguinte. Foi o principal momento da carreira dele.

Quando a reportagem passou essa informação ao jovem lateral Everton, de 18 anos, ele faz cara de espanto. "Então ele é bom mesmo", disse, para em seguida, lembrar-se que já atuou, em 2006, em uma partida sub-20 do Corinthians num dos campos do RS Futebol Clube, o time gaúcho fundado por Carpegiani que forma atletas.

"Foi um jogo contra o Paraná pelo Brasileiro. É muito bonito o clube dele. Mas não me lembro se ele estava lá", conta.

O fato é que o novo treinador estava afastado da função havia três anos. Seu último trabalho terminou em 2004, com a seleção do Kuait. No Brasil, então, não senta no banco desde 2001, quando passou pelo Cruzeiro.

Por terras paulistas, sua última aparição fora em 1999, quando dirigiu o São Paulo. Foi eliminado do Brasileiro pelo Corinthians, numa partida em que o goleiro Dida pegou dois pênaltis de Raí. "Ah, ele era o técnico do São Paulo naquele jogo?", surpreendeu-se Betão.

Ontem, Carpegiani acompanhou o último treino da equipe antes da partida no campo de treinos da Ilha do Retiro.

Ao lado do ex-lateral esquerdo Júnior, seu jogador nos tempos de Flamengo, hoje comentarista de TV, ele trocou informações sobre o Corinthians.

Conversou bastante também com seu auxiliar Cláudio Duarte. Mas só vai assumir de fato o time na próxima sexta-feira.

NÁUTICO
Gléguer; Sidney, Allyson, Cris e Deleu; Walker, Elicarlos, Marcel e Acosta (Vagner Rosa); Kuki (Jhon) e Felipe (Acosta).
Técnico: Paulo César Gusmão

CORINTHIANS
Jean; Eduardo, Betão, Marinho e Éverton; Marcelo Mattos, Magrão, Bruno Octávio (Marcus Vinícius) e Willian; Jean Carlos e Arce.
Técnico: José Augusto

Local: estádio dos Aflitos, em Recife
Horário: 21h45
Juiz: João Alberto Gomes Duarte
 
 
Folha Online

Deixe seu Comentário

Leia Também

100 VERBAS
Emissão de CPF e restituição do IR podem ser suspensas pela Receita
100 PENA
'Não tem que ter pena', diz Jair Bolsonaro sobre uso de atirador de elite após sequestro de ônibus
ACIDENTE TRÁGICO
Morte de três profissionais em acidente comove a cidade
100 TETO
Na busca por emprego, homem 'mora' em abrigo de papelão
PÂNICO NO ÔNIBUS
Atirador de Elite mata homem que fez reféns em ônibus
AGORA DEU MEDO
Velório é interrompido após morto 'apertar' mão da esposa
TRAGEDIA NA RODOVIA
Três pessoas morrem em acidente envolvendo carro e caminhão na BR-277
FATALIDADE
Jovem mulher morre ao levar choque usando o secador de cabelos
ABSURDO - BRASIL
Mulher mata o marido a facadas e leva pênis para a amante dentro de um copo
MORTE E COMOÇÃO
Jovem caminhoneira morre em acidente e comove colegas de toda a região