Menu
SADER_FULL
quarta, 23 de janeiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Consumo das famílias cresce sem parar por mais de 6 anos, aponta IBGE

9 Jun 2010 - 10h34Por Folha Online

O consumo das famílias voltou a crescer em patamares mais elevados no primeiro trimestre, próximo ao que era constatado em 2008. A alta de 9,3% ante igual período no ano anterior é semelhante à taxa verificada no período de julho a setembro daquele ano. A demanda das famílias cresceu, nessa comparação, pelo 26º trimestre consecutivo.

No primeiro trimestre de 2009, o consumo das famílias havia subido apenas 1,5%. Sem jamais ficar negativa, vem se recuperando, até chegar aos 9,3% nos três primeiros meses deste ano.

"Houve um leve desaquecimento no mercado de trabalho, e também na oferta de crédito, influenciando a redução do ritmo de crescimento do consumo das famílias. Mas agora, voltou a crescer no ritmo notado em 2008", afirmou a gerente de contas trimestrais do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), Rebeca Palis.

Pela ótica da demanda, o consumo das famílias representou 62,8% do PIB.

Ela lembrou que as desonerações concedidas pelo governo, principalmente para automóveis, geladeiras e fogões, ajudaram a manter em alta a demanda das famílias.

Apesar de ter crescido em ritmo menor, o consumo das famílias manteve-se como um dos pilares do crescimento econômico no primeiro trimestre. Em relação ao trimestre imediatamente anterior, subiu 1,5%, abaixo dos 2,1% constatados no quarto trimestre. Palis minimizou essa retração.

"Houve uma redução no ritmo, no primeiro trimestre de 2009. Depois disso, o consumo se recuperou de forma mais forte, baseado naquele resultado menor. Agora, ele está voltando para um patamar mais normal", observou.

Crescimento

Em ritmo mais forte de expansão após a crise, a economia brasileira cresceu 9% no primeiro trimestre de 2010, ante o mesmo período do ano passado, a maior variação desde o início dessa base de comparação na série histórica, em 1996.

Frente ao quarto trimestre, a alta do PIB foi de 2,7% , registrando o maior aumento nesse comparativo desde a expansão contabilizada no primeiro trimestre de 2004 (2,8%).

O PIB, que mostra o comportamento de uma economia, é a soma dos bens e serviços produzidos por um país --é formado pela indústria, agropecuária e serviços.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

BBB 19
Vanderson é eliminado e vai prestar depoimentos sobre casos de agressão
INVESTIGAÇÃO
Mourão volta a dizer que é preciso investigar Flávio Bolsonaro e punir se for o caso
HEROI
Porteiro ganha homenagem: salvou criança de 3 anos que caiu na piscina (VIDEO)
FAMOSIDADES
Aos 67 anos, Amado Batista assume namoro com jovem de 19 anos de idade
LUTO - TV
Ator Caio Junqueira morre no Rio uma semana após acidente
ANJO DA GUARDA
Amigo dá lar a mulher que viveu 40 anos internada no HC
MAMATA
General corta contratinho de R$ 30 milhões para manter jornalistas no exterior
PERSISTÊNCIA
Filho de faxineira e porteiro passa em medicina no Paraná
RENOVAÇÃO LICENÇA
Extinção de mais 130 rádios comunitárias no Brasil deve alcançar emissora de Ponta Porã
CENAS FORTES
Vídeo flagra mulher sendo agredida por ex-marido com socos e chutes