SUCURI_MEGA
FatimaNews - Notícias de Fátima do Sul e região
Fátima do Sul, 23 de Outubro de 2017
DELPHOS_FULL
16 de Agosto de 2004 10h54

Comissão avalia meia-entrada para doadores de sangue

O Projeto de Lei (3971/04) que dá direito à meia-entrada em eventos de cultura, esporte e lazer aos doadores regulares de sangue, está sendo analisado pela Comissão de Seguridade Social e Família. As pessoas que são voluntárias assíduas dos hemocentros, com carteira de doador e cadastro nas secretarias de saúde, poderiam ser beneficiadas com o pagamento de 50% do valor do ingresso em cinemas, teatros, museus, circos, estádios, pontos turísticos, feiras, shows, parques e exposições. Segundo o autor do projeto, deputado Carlos Nader (PFL-RJ), este seria mais um incentivo à doação voluntária de sangue. "O benefício aos doadores se reverteria em equacionar o fantasma da insuficiência de estoques dos hemocentros e bancos de sangue".

Índices da OMS
Hoje, cerca de 1,7% da população brasileira doa sangue, um índice três vezes inferior ao recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O Ministério da Saúde quer aumentar o número de doadores. A meta é elevar o percentual para 2,2% da população em 2005 e atingir 3% até 2007, nível recomendado pela OMS.

Rejeição
A proposta do deputado Carlos Nader, no entanto, está apensada ao PL 2431/03, de autoria do deputado Pastor Frankembergen (PTB-RR), que já recebeu parecer pela rejeição. O relator é o deputado Mário Heringer (PDT-MG), que ressalta o caráter solidário e espontâneo da doação de plasma. "Não temos dúvida de que a doação de sangue necessita ser estimulada em nosso País e de que os doadores merecem o reconhecimento da sociedade. Entretanto, o projeto contraria o princípio de não associar vantagem econômica ao nobre ato da doação de sangue", declara o relator.
As propostas terão o mérito avaliado apenas pela Comissão de Seguridade Social e Família, onde estão aguardando discussão e votação do relatório final. Depois seguem para a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, onde devem ser dispensadas de ir a Plenário, pois tramitam em caráter conclusivo.

Quem pode doar sangue
Antes de doar sangue, as pessoas devem se informar se já passaram por algumas dessas situações:
* Convulsões após a infância, por qualquer razão;
* Trauma na cabeça resultando em perda da consciência por mais de 24 horas;
* Trauma na cabeça resultando em fratura do crânio;
* Tratamento por uso ou abuso de droga ilícita ou outras substâncias;
* Grande cirurgia nos últimos seis meses, ou outras cirurgias nos últimos três meses;
* Diabetes;
* Tatuagem, piercing ou acupuntura durante os últimos 12 meses;
Todos os potenciais doadores deverão receber informações sobre os riscos da Aids e serão testados para a doença.
A maior parte dos centros de coleta de sangue precisam de informações sobre o estado de saúde dos doadores. Para isso, os doadores são submetidos ao seguinte questionário de pré-triagem.
1. Você pesa menos de 50 quilos?
2. Você tem entre 18 e 65 anos?
3. Você ou alguém de sua família já foi diagnosticado com a doença de Creutzfeldt-Jakob (CJD - versão humana do mal da vaca-louca)?
4. Você já tomou hormônio humano para crescimento?
5. Nas últimas duas semanas, você teve gripe, inflamação na garganta ou resfriado?
6. Você já foi doador de sangue?
7. Você tem alguma doença infecciosa?
8. Você já teve icterícia, doença de fígado, hepatite ou um teste positivo para hepatite?
9. Você já teve a orelha ou a pele furada para colocação de piercing, uma perfuração acidental por agulha utilizada por outra pessoa, ou feito uma tatuagem nos últimos 12 meses?
10. Você morou na Inglaterra ou na Irlanda por mais de seis meses após 1980? (local em que ocorreu um surto da doença de Creutzfeldt-Jakob)
Se a resposta for "sim" para qualquer uma dessas perguntas, ligue para o centro de coleta de sangue mais próximo antes de se propor a doar. Se a resposta for "não", é o primeiro passo para doação de sangue.
O doador deve levar a Carteira de Identidade ou a Carteira de Trabalho e alimentar-se antes da doação, evitando apenas alimentos gordurosos.

Estão impedidos de doar
• mulheres que tenham doado sangue nos últimos 90 dias, e homens nos últimos 60 dias.
• pessoas gripadas ou com febre
• mulheres grávidas ou até três meses após o parto
• pessoas que ingeriram bebida alcoólica no dia da doação
• pessoas que tiveram hepatite após os 10 anos de idade, Doença de Chagas e malária;
• pessoas que adotaram comportamento de risco para Doenças Sexualmente Transmissíveis e usuários de drogas injetáveis.
(fonte: Aventis Behring, Anvisa e Ministério da Saúde)

Perfil do doador
As mulheres são minoria entre os doadores. No Pará, apenas 17% das pessoas que doam sangue pertencem ao sexo feminino. Em Tocantins, as mulheres representam 20,8% dos doadores; em Goiás, 17,6%; no Rio Grande do Norte, 15,1%; e na Paraíba, 11,8%. A participação feminina na doação de sangue tem aumentado ano a ano. A meta do governo é que, em 2007, 30% dos doadores de sangue sejam do sexo feminino. Os estados que mais se aproximam desse índice são Minas Gerais, São Paulo e os da região Sul, com aproximadamente 30% de doadoras. Os homens podem doar sangue até quatro vezes por ano e as mulheres três. A maior parte dos doadores brasileiros está concentrada nas classes C e D. Oitenta por cento do sangue coletado no País vêm das capitais.
No Brasil, doar sangue "é um ato absolutamente seguro", segundo o coordenador da Política Nacional de Sangue e Hemoderivados do Ministério da Saúde, João Paulo Baccara.
Após a doação, o sangue é submetido a nove tipos de exames, capazes de identificar doenças, patologias e contaminações. O Brasil conta com quase 2.500 serviços de hemoterapia. Do total, dois mil realizam transfusão de sangue.
 
Agêcia Câmara
Comentários
Veja Também
LÉO_GÁS_300
Nossa_Lojas
FÁBRICA_CALÇADOS
Últimas Notícias
  
MBO_SEGURANÇA_300
Eventos
dothCom © Copyright FatimaNews - Todos os Direitos Reservados.