Menu
SADER_FULL
domingo, 17 de fevereiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Com pagamentos programados, clientes sacam valor corrigido

13 Out 2010 - 17h48Por Fátima News com assessoria

Uma das desculpas mais comuns na hora de poupar dinheiro é a liquidez. Se houver qualquer imprevisto, o poupador não hesita em tirar o dinheiro da caderneta. E é nesta brecha que entra o consórcio. "É uma poupança programada, com prazo para a contemplação", pontua o presidente executivo da ABAC (Associação Brasileira das Administradoras de Consórcio), Paulo Roberto Rossi.
E, por este motivo, o microempresário de Diadema Alessandro Neuclair Grana buscou a medida. "No consórcio você guarda obrigatoriamente", diz. Acostumado com a modalidade, Grana está em grupo para adquirir veículo e em outro para casa.

Na hora de entrar em um grupo de consórcio, por meio de administradora, o cliente escolhe qual é o valor do prêmio e o número de parcelas para a liquidação. Diferente da poupança, existem taxas de administração e correções por índices econômicos, portanto, não é de graça. Como poupança programa, o dinheiro não sai na hora, como nos financiamento, mas o participante pode ganhar os sorteios mensais do prêmio. Também é possível dar lances para abater as parcelas e tirar a quantia contratada.

E aí está a vantagem de poupar no consórcio. Quem tem objetivo de juntar dinheiro para comprar carro, moto, viajar ou adquirir a casa própria, tem chance de reduzir o tempo de espera.

"Se a pessoa for contemplada, ela pode retirar o dinheiro, comprar casa, alugá-la, e com esta renda quitar o restante das parcelas do consórcio e ainda ter ganho extra", explica a diretora de marketing de uma das maiores empresas de consórcio, Gisele Paula.

Taxas - Rossi, da ABAC, acrescenta que em média a taxa de administração de consórcio de veículo automotor é de 0,25% ao mês, o que resultaria em 3% ao ano e total de 15% em consórcio de 60 parcelas. Também existe a correção que varia em cada contrato. "Para não perder o poder de compra do carro enquanto não é contemplado, as parcelas são corrigidas com a valorização do próprio veículo desejado", afirma.

No caso da modalidade imobiliária, a taxa gira em torno de 0,11% ao mês, ou 1,3% ao ano. "Mas é importante que o consumidor pesquise as melhores oportunidades de consórcio", orientou Oliviera.

Investimento - Recentemente a empresa de Gisele lançou o seu braço na internet, Pelo programa, além do interessado ter a oportunidade de contratar consórcio e quitar as parcelas pela rede, cartão de crédito ou boleto bancário, a taxa de administração será cobrada somente após a contemplação. "Se ele fechou em 60 meses e for contemplado apenas no fim deste período, não será cobrada a taxa", avisa Gisele.

Deixe seu Comentário

Leia Também

OUTROS 10 ESTADOS
Horário de verão termina à meia-noite; relógios devem ser atrasados em 1h
BARBÁRIE
Rosane Santiago Silveira, torturada e morta em sua própria casa
CARRO DE APLICATIVO
Mulher é estuprada após aceitar água e bala em carro de app
VIOLENCIA DOMESTICA
Enquanto Lírio Parisotto era condenado, Luiza Brunet discutia campanha contra violência doméstica
CANALHA
Criança de 4 anos é estuprada no próprio aniversário
HORARIO DE VERÃO
Atrase seu relógio! Horário de verão termina neste sábado(16)
CARCERE PRIVADO
Mulher é chicoteada com fio elétrico pelo marido
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Lutador de MMA mata ex de 16 anos, tenta suicídio e morre horas depois em hospital
VIOLENCIA NO RIO
Menina de 11 anos é baleada e morta em Triagem; moradores protestam
DOENÇA GRAVE
Leiliane ganha acompanhamento médico após desastre com Boechat