Menu
LIMIT ACADEMIA
segunda, 17 de junho de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Com gol nos descontos, SP vence o Santos

18 Out 2010 - 15h42Por

Em um jogo com cinco gols em 20 minutos, o São Paulo venceu o clássico contra o Santos por 4 a 3 ontem, no Morumbi, pela 30.ª rodada do Campeonato Brasileiro e complicou e brecou a arrancada do rival. O gol salvador, de Jean, saiu apenas nos acréscimos. Com a vitória, o próprio São Paulo voltou a se animar para brigar por uma vaga na Libertadores, afinal, a equipe chegou a 45 pontons está apenas cinco atrás do terceiro colocado Corinthians. Já classificado para a Libertadores, o Santos, depois de três vitórias seguidas, estacionou nos 48 pontos. Mas o time ainda segue firme na briga pelo título, afinal, o líder Cruzeiro também não saiu dos 54 pontos. Começo quente. Em ascensão no campeonato, o Santos já foi logo abrindo o placar, com menos de três minutos. Alan Patrick fez grande passe na esquerda para Zé Eduardo. Ele invadiu a área e bateu cruzado para defesa parcial de Rogério Ceni, que bateu roupa e acabou ajeitando a bola para o mesmo Alan Patrick bater no contrapé do goleiro são-paulino. Disposto a não facilitar a vida do rival, que ainda sonha com o título, o São Paulo conseguiu o empate três minutos depois. Miranda levantou na área pela direita, Ricardo Oliveira escorou de cabeça na segunda trave e Dagoberto, livre na pequena área, desviou também de cabeça para marcar. A virada do São Paulo veio aos 16, novamente com a dupla Ricardo Oliveira e Dagoberto. Richarlyson fez boa jogada pela esquerda, invadiu a área e serviu ao camisa 99, que levantou na medida para o companheiro cabecear sem chance para o goleiro Rafael. Inspirado, Dagoberto foi quem fez toda a jogada do terceiro gol do São Paulo. Aos 18, Richarlyson fez grande lançamento para o camisa 25, que avançou do meio de campo em velocidade, invadiu a área, se livrou de Roberto Brum, mas quando se preparou para chutar na saída de Rafael, Pará apareceu para cortar, mas acabou batendo contra o próprio gol. Mas o Santos não se desmontou após o terceiro gol e mostrou que ainda estava no jogo. Aos 20, Pará fez grande jogada pela direita, invadiu a área, foi à linha de fundo e cruzou rasteiro para Zé Eduardo escorar para o gol vazio. Cinco gols em 20 minutos de jogo. Quente mesmo deve ter ficado a cabeça de Richarlyson, que tomou um cartão amarelo bobo no final do primeiro tempo, ao reclamar de uma falta, e foi expulso aos 12 do segundo, após entrada violenta, e desnecessária, em Zé Eduardo, junto à linha lateral. Com um jogador a mais, a pressão santista se instalou, embora o ritmo não tenha se acelerado. Mas o Santos tinha Neymar, que resolveu dar o ar da graça após primeiro tempo apagado. Aos 24, Neymar recebeu na entrada da área do São Paulo, forçou a passagem por Miranda, acabou derrubado pelo zagueiro na área e o árbitro Sandro Meira Ricci marcou pênalti na jogada. O mesmo Neymar bateu bem, no alto, e empatou novamente o jogo. Mais ligado, o São Paulo lutou até o final e foi premiado com a vitória no último lance do jogo. Aos 47, Marlos cruzou da direita para Ricardo Oliveira cabecear e exigir grande defesa de Rafael. Mas no rebote, Jean estava atento e aproveitou, de cabeça, para garantir a vitória, a primeira do time sobre o rival neste ano.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ASSASSINATO CRUEL
O massacre do menino Rhuan e o silêncio da grande mídia
FAMOSIDADES
Homem discute com mulher e mata bebê de quatro meses
SOLIDARIEDADE
Bebê nasce sem os olhos e mobiliza cidade do Paraná
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Pai mata filho de quatro anos e se mata por não aceitar fim do relacionamento
ASSASSINATO
Marido da deputada é morto a tiros
MULHER DO PRESIDENTE
Esposa de Jair Bolsonaro cai na internet, fotos íntimas são exibidas e todos ficam sem acreditar
DOURADOS - MANIFESTAÇÕES
Dono da Havan manda 'recado' a manifestantes após protesto em frente a loja de Dourados
VENENOSA
Agricultor é picado por cobra jararaca
FORÇA DE VONTADE
Advogado que pedia emprego na rua é contratado e ganha pós-graduação
CASO DE POLÍCIA
Filho mata a mãe e rouba seu cartão para comprar cocaína