Menu
PASSARELA
sábado, 23 de junho de 2018
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

China deve ampliar importação em 2005

5 Nov 2004 - 18h02

A China, maior país comprador mundial de soja, poderá elevar as importações da commodity em 12% até 30 de setembro de 2005. A agência ligada ao Ministério da Agricultura informou que o país poderá importar 19 milhões de toneladas de soja, em comparação com 16,9 milhões de toneladas no ano passado, disse a Beijing Orient Agribusiness Consultant . Isso poderá ocorrer depois que as importações de soja declinaram 21% nos 12 meses encerrados em setembro de 2004, em parte devido à redução nas compras da América do Sul. A demanda doméstica na China, que importa cerca da metade da soja que necessita, poderá avançar 11%, para 37 milhões de toneladas no atual ano safra, segundo a agência. Brasil e Argentina são respectivamente o segundo e terceiro maiores fornecedores de soja para a China. Uma autoridade sênior do setor de inspeção de importações da China deverá visitar os países da América do Sul, a fim de dar uma solução para as interrupções do comércio de soja, avaliado em cerca de US$ 3 bilhões por ano. A visita faz parte da viagem de 11 dias do presidente Hu Jintao à América Latina.

 

 

Famasul

Deixe seu Comentário

Leia Também

HAJA CORAÇÃO
Neymar é o autor do gol mais tardio, em tempo normal, de uma Copa na história
COPA DO MUNDO
No sufoco, Brasil supera a Costa Rica e consegue primeira vitória na Copa do Mundo
NOVELA GLOBAL
Segundo Sol: Rosa coloca fim em relação com Ícaro e ele toma atitude
SAUDE
Mulher dá a luz em calçada no Cajuru
FAMOSIDADES
Ex-apresentadora do ‘Vídeo show’, Alinne Prado sofre assalto a mão armada dentro de casa
RELIGIÃO
Padre é flagrado dando tapa em criança durante batismo
APOCALIPSE
André (Sidney Sampaio) é assassinado por Ricardo (Sérgio Marone)
DEMORA
Diesel cai R$ 0,62 em distribuidoras e apenas R$ 0,32 nos postos de MS
Brasil
Terceiro homem que assediou russa na Copa diz que “estão transformando um copo d’água em uma tempestade”
‘Alta Pressão’
Exército deflagra Operação para fiscalizar armamento e reduzir desvios para o comércio ilegal