Menu
SADER_FULL
sábado, 23 de fevereiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

China convida Brasil a exercícios militares conjuntos em 2011

9 Set 2010 - 06h17Por Terra

O ministro da Defesa da China, general Liang Guanglie, convidou o Exército brasileiro a realizar exercícios militares conjuntos com o de seu país a partir de 2011, e manifestou o desejo chinês de aumentar a cooperação bilateral na área militar. O general iniciou nesta quarta-feira uma visita oficial de três dias ao Brasil.

A proposta do ministro chinês, que inclui também exercícios conjuntos para as forças aéreas dos dois países, foi divulgada em comunicado conjunto após a reunião que ele teve hoje em Brasília com o ministro da Defesa brasileiro, Nelson Jobim. "A parte chinesa manifestou interesse em realizar um treino conjunto entre os dois Exércitos na China em 2011 e entre pilotos das duas Forças Aéreas", diz o comunicado. A China está interessada também em enviar paraquedistas para treinar no Brasil, e que membros das Forças Armadas chinesas recebam cursos de português no País.

Os dois ministros manifestaram o desejo de reforçar a cooperação bilateral na formação e treinamento de militares, que até agora se limitou à troca de delegações de oficiais para alguns cursos. Os dois países também se comprometeram a intensificar a troca e a cooperação nas áreas de tecnologias de Defesa, assim como "na observação da paz internacional, controle aeronáutico e segurança da aviação".

Brasil e China também se propuseram a intensificar a troca de visitas de delegações militares de alto nível para aumentar "o conhecimento e a confiança mútua" e aprofundar as ações do Comitê Conjunto China-Brasil de Intercâmbio e Cooperação entre os Ministérios de Defesa, cuja segunda reunião está prevista para o ano que vem, no Brasil.

Jobim e Liang Guanglie consideram a cooperação militar entre os dois países como essencial para enfrentar "novos desafios globais que se delineiam no horizonte". Para ambos, a aproximação militar entre Brasil e China é especialmente importante para "salvaguardar os interesses comuns de países em desenvolvimento, e a paz e a estabilidade regional e global".

Eles também afirmaram que as relações entre as Forças Armadas de Brasil e China são um componente importante que "enriquece" a associação estratégica estipulada entre os dois países e promovem um melhor desenvolvimento das relações bilaterais.

O ministro chinês, que chegou terça-feira à noite a Brasília, com uma delegação que inclui uma dezena de altos oficiais, concluirá na próxima sexta-feira uma viagem de "boa vontade" pela América Latina.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PEDOFILIA
Babá de 15 anos recebia dinheiro para ter relações com patrão
PREOCUPANTE
Mineradora declara situação de emergência em barragem de Araxá
INTOLERANCIA RELIGIOSA
Delegado solicita ida à casa do 'BBB 19' para interrogar Paula, investigada por intolerância
RESUMO DAS NOVELAS
Mercedes convoca Murilo para uma conversa
CORTE CEGO
Megaoperação da PM em 18 bairros tem três mortos e cinco feridos
PERSISTÊNCIA
Ex-faxineiro se forma em Jornalismo e já está empregado
O QUE IMPORTA PARA VOCÊ?
Equipe médica leva paciente de UTI à formatura do filho
INDIGNAÇÃO
Pedreiro desafia Rodrigo Maia: 'Trabalhe 30 dias numa obra, que trabalho até os 80'
AMOR INCONDICIONAL
Cadela espera toda noite pela chegada de Boechat, diz mulher do jornalista
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico