MEGA_OKA_CARROS_
FatimaNews - Notícias de Fátima do Sul e região
Fátima do Sul, 22 de Outubro de 2017
DELPHOS_FULL
13 de Dezembro de 2004 16h19

Cerveja auxilia no combate à osteoporose feminina

A ingestão moderada de cerveja pode ter um efeito positivo nas pessoas que sofrem de osteoporose, pois seu alto conteúdo de flavonóides e seu baixo conteúdo alcóolico favorecem a massa óssea. Estes dados estão entre os resultados do estudo Efeito da ingestão de cerveja na massa óssea em mulheres saudáveis realizado pela Universidade da região espanhola de Extremadura em colaboração com a Universidade da cidade madrilena de Alcalá de Henares.

O relatório lembra que a perda de massa óssea é o principal efeito da osteoporose, que afeta uma elevada percentagem das mulheres com mais de 50 anos de idade. "Este estudo mostra uma redução na densidade óssea no grupo de mulheres que não tomaram cerveja comparado com o grupo das que o faziam, independentemente da idade e da época reprodutiva", segundo o professor Juan Diego Pedrera, diretor do Departamento de Enfermaria da Universidade de Extremadura e diretor desta pesquisa.

Segundo ele, "observando os resultados das mulheres que tomavam cerveja ou vinho, percebe-se uma mudança positiva na massa óssea naqueles que bebem cerveja, devido não só ao baixo conteúdo alcoólico dela, mas também a outras propriedades de seus ingredientes". Lembrou, além disso, que com a menopausa é reduzida a secreção de calcitonina, hormônio que detém a perda de massa óssea e estimula a formação do osso, e acrescentou que múltiplos estudos constataram que a elevação da calcitonina se relaciona muito positivamente com a ingestão de flavonóides.

No estudo, averiguaram-se os efeitos do consumo de cerveja sobre a saúde óssea entre cerca de 1,1 mil mulheres espanholas em fase pré-menopáusica, pós-menopáusica e na menopausa mediante uma densitometria óssea com ultra-sons, explicou. Além disso, para determinar os resultados, foram levadas em conta variáveis como a ingestão de outras bebidas alcoólicas de baixa graduação (vinho), o consumo de tabaco e a prática de exercícios físicos, descartando-se a existência de doenças e a ingestão de medicação que pudesse afetar o metabolismo cálcico.

Embora com a idade a massa óssea e a ingestão de cerveja se reduzam, o relatório reflete que as mulheres que a tomavam de forma moderada melhoraram a qualidade de seus ossos, independentemente do estado do ciclo reprodutivo em que estavam.

 

Terra Redação

Comentários
Veja Também
FARMÁCIA_CENTROFARMA_300
REINO_MATRÍCULAS_2017
Nossa_Lojas
Últimas Notícias
  
FÁBRICA_CALÇADOS
Eventos
dothCom © Copyright FatimaNews - Todos os Direitos Reservados.