Menu
SADER_FULL
quinta, 17 de janeiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Cerca de 200 mil bancários estão em greve em todo país

18 Set 2004 - 07h32
São Paulo – Cerca de 200 mil bancários – quase metade da categoria – fizeram greve em todo o país nesta sexta-feira, segundo balanço da Confederação Nacional dos Bancários (CNB). Dezoito capitais aderiram à mobilização, iniciada na última terça-feira em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Florianópolis. O movimento também cresceu no interior do país, especialmente nos Estados do Rio de Janeiro e São Paulo.

No final da tarde de hoje, a CNB/CUT e o Sindicato dos Bancários de São Paulo enviaram ofício à Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) reforçando a rejeição da proposta e solicitando a reabertura das negociações. A CNB afirma que a Fenaban concordou em reabrir o processo e ficou de marcar uma nova rodada de conversas na próxima semana, mas a entidade dos bancos nega a informação.

Em São Paulo, cerca de 25 dos 106 mil bancários da Capital, de Osasco e região não trabalharam nesta sexta-feira, paralisando 340 agências de bancos públicos e privados. Após passeata na tarde de nesta sexta-feira, os bancários de São Paulo decidiram permanecer em greve na segunda-feira.

No Rio de Janeiro também houve passeata e a greve foi aprovada. Todas as agências da capital fecharam as portas, somente o Bradesco permaneceu aberto por força policial. Em Brasília, 95% das agências da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil não funcionaram. Domingo haverá nova assembléia. As demais cidades realizam assembléia agora à noite para decidir sobre a continuidade da paralisação. As cidades que não aderiram ao movimento farão assembléias na segunda-feira.

Os bancários reivindicam reposição da inflação mais aumento real de 17,68% e Participação nos Lucros e Resultados de um salário mais R$ 1.200. Os banqueiros oferecem reajuste salarial de 8,5% mais R$ 30 para quem ganha salários até R$ 1.500 – o que representa reajuste de até 12,77% e aumento real de 5,75%. Para os que ganham acima de R$ 1.500, o reajuste sugerido é de 8,5%, assim como para as demais verbas de natureza salarial como vales alimentação, refeição e auxílio-creche. A proposta, rejeitada, prevê Participação nos Lucros e Resultados de 80% do salário mais R$ 705 e pagamento de vale-alimentação extra de R$ 217.
 
 
Agência Brasil

Deixe seu Comentário

Leia Também

CARNAVAL É NO CAMPO BELO RESORT
Carnaval é no Campo Belo Resort, reserve já seu lugar nesse bloco - Confira os pacotes
MS EM ALERTA
Meteorologia alerta para a possibilidade de chuva forte no fim de semana no MS
DECEPCIONADA
Regina Duarte surpreende e se posiciona contra atitude de Bolsonaro
SATÂNICO
Mulheres são presas acusadas de torturar criança de apenas dois anos que teve rosto desfigurado
INSPIRAÇÃO
Idoso se forma em Direito aos 94 anos, após morte da esposa
POLEMICA
Movimento Gay quer tirar Bíblia de circulação no Brasil, diz Damares
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Homem atira em esposa e se mata com granada
SUPERAÇÃO
Pedreiro cadeirante enfrenta difilculdades e sustenta a família trabalhando em obras
GASES MORTAIS
Homem morre após segurar peidos na casa da namorada
REALITY SHOW
'BBB 19': Danrley diz ser virgem, e irmã brinca: 'Nem no signo'