Menu
SADER_FULL
sexta, 19 de julho de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
Brasil

Cerâmica de Mato Grosso do Sul será apresentada no BNDES

25 Out 2004 - 10h20
Amostras da produção do Arranjo Produtivo Local Cerâmica Terra Cozida do Pantanal serão apresentadas no seminário “Arranjos Produtivos Locais como Instrumento de Desenvolvimento” promovido pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) nos dias 26 e 27 de outubro em sua sede no Rio de Janeiro. Em Mato Grosso do Sul integram APL cerâmico 14 empresas dos municípios de Rio Verde, São Gabriel do Oeste e Coxim, que juntas geram 563 empregos diretos, 1.160 indiretos e tem um rendimento anual de R$ 24 milhões.

O empresário Luiz Cláudio Fornari, da Cerâmica Fornari, representará o grupo que recebe apoio do Sebrae/MS há um ano. “Vamos mostrar o otimismo da categoria depois que recebemos o apoio do Sebrae. Antes dele, nós víamos portas se fechando, agora as portas estão abrindo”, conta ele. Desde que as empresas integraram o APL Terra Cozida o grupo foi convidado para os bons resultados em Brasília, durante a 1ª Conferência Brasileira sobre Arranjos Produtivos Locais – APLs, realizado em agosto, e para o seminário do BNDES.

APLs são aglomerações de empresas do mesmo segmento, localizadas em um mesmo território, que através do trabalho cooperado buscam garantir a competitividade dos seus setores.

A Terra Cozida do Pantanal é um dos 18 grupos de sucesso no Brasil. O Sebrae/MS iniciou, em abril do ano passado, o trabalho de organização do arranjo e nesse período, com o apoio de outras entidades, como o Serviço Nacional da Indústria – Senai, instituições, como a Universidade para o Desenvolvimento do Estado e Região do Pantanal – Uniderp, das prefeituras onde estão localizadas as empresas, já foi possível realizar o planejamento estratégico das ações do APL.

Fornari lembra que nesse período as 14 empresas conseguiram mais credibilidade porque mudaram desde técnicas de preparo da matéria prima até industrialização e venda do produto acabado. “Estamos otimistas porque o Sebrae oferece segurança e os convites de Brasília e do BNDES mostram que já estamos impressionando”, revela.

O bom desempenho traz esperanças de que o ramo consiga linha de crédito específica para investimentos. Fornari ressalta que há condições de aumentar os resultados porque há espaço no mercado consumidor e o BNDES é uma possível fonte de recursos. Essa pretensão poderá ser favorecida, porque em maio uma missão técnica do banco esteve em Mato Grosso do Sul visitando as empresas do APL cerâmico, e o escolheu como um dos oito do País, onde será desenvolvido um projeto piloto que destinará linhas específicas de crédito para os arranjos produtivos.

O APL Terra Cozida do Pantanal será apresentado no dia 26 de outubro às 14h durante o 1º Painel: “APL E DESENVOLVIMENTO REGIONAL” como exemplo de caso de sucesso e fará uma exposição da produção de cada uma das 14 empresas.
 
 
Agência Popular

Deixe seu Comentário

Leia Também

VIDA SAUDÁVEL
Homem mais velho do Brasil falece no Rio de Janeiro
BASTA DE IMPRUDÊNCIA
Enlutada pelas mortes, população deixa faixa contra imprudência na PR-082
VIOLENCIA
Motorista atropela manifestantes do MST e mata um idoso
ATENTADO
Saiba quem é a mulher que empurrou padre Marcelo Rossi do palco
ASSALTANTES
Agricultor reage e mata dois ladrões que tentavam assaltar propriedade
ARREPENDEU
Ladrão devolve roupas e pede desculpas em bilhete: “Estava desesperado, não sou disso”
100 SAQUE
Governo quer que funcionário demitido não possa sacar FGTS
NOVELA GLOBAL
Maria da Paz ouve Josiane e Régis transando em 'A dona do pedaço'
SE DEU MAL
Ladrão tenta assaltar caminhoneiro arma de brinquedo e morre ao levar três tiros de verdade
COPA DO BRASIL
Athletico-PR elimina Flamengo nos pênaltis e garante vaga na semi da Copa do Brasil