Menu
SADER_FULL
sábado, 20 de abril de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
Brasil

Censo identifica perfil de trabalhadores de laboratórios de vigilância

10 Jun 2010 - 14h33Por Anvisa

As mulheres são a grande maioria dos trabalhadores de laboratórios em vigilância sanitária. Juntas, elas representam aproximadamente 70% do contingente nacional. É o que revela o Censo Nacional dos Trabalhadores dos Laboratórios de Vigilância Sanitária.

 

 

A pesquisa, uma parceria da Anvisa com o Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia e o Instituto Nacional de Controle da Qualidade em Saúde da Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), foi realizada entre os meses de dezembro de 2008 e fevereiro de 2009. Além de retratar a força de trabalho laboratorial da vigilância sanitária, o levantamento buscou identificar o perfil profissional e as especificidades de cada região.

 

 

A região Sudeste, por exemplo, concentra o maior número de trabalhadores: 58%. Só no Rio de Janeiro estão 27,8% do pessoal e em São Paulo 21,9%.   A maioria dos profissionais do país tem curso superior completo, predominando as graduações em Farmácia, Biologia e Química. A esfera estadual é a que concentra a maior porcentagem de profissionais de nível superior (52,1%). A esfera federal possui 45,8%, enquanto os municípios têm 32,2%.

 

 

De acordo com a diretora da Anvisa, Maria Cecília Brito, a resposta à pesquisa superou as expectativas e mostrou que os laboratórios contam com um corpo de profissionais altamente especializados. “Este Censo é importante porque a vigilância sanitária começa a reconhecer os laboratórios de qualidade em saúde com entes estratégicos na garantia da saúde da população”, explica a diretora. Maria Cecília destaca que as informações levantadas também serão importantes para os estados e municípios planejarem as necessidades futuras dos laboratórios e a renovação da mão de obra que deve se aposentar nos próximos anos.

 

 

A pesquisa identificou ainda uma força de trabalho experiente: mais de 60% têm idade superior a 40 anos. Destes, 33,7% encontram-se na faixa etária entre 40 e 49 anos e 25,6% entre 50 e 59 anos.

 

 

Metodologia

 

 

A coleta de dados foi via web (utilizou o programa FORMSUS/DATASUS) e incluiu identificação, instrução, situação funcional, relação com o trabalho, saúde do trabalhador e aptidão analítica.

 

 

O levantamento abrangeu os integrantes do INCQS, dos Laboratórios Centrais de Saúde Pública (Lacen), suas unidades vinculadas e os profissionais dos laboratórios municipais. Foram identificados 72 laboratórios de saúde pública que atuam em vigilância sanitária, um federal, 27 estaduais, 36 regionais e oito municipais, abrangendo um total de 1777 trabalhadores. Destes, 89% participaram da pesquisa.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

BONITO - MS - DICA AGÊNCIA ECO TOUR
Confira agora os 5 passeios mais românticos de Bonito (MS)
EM ÁUDIO VAZADO
Em áudio, Onyx diz que governo deu 'uma trava na Petrobras', caminhoneiros podem ficar sossegados
EMOÇÃO E RECOMEÇO
Mãe e filho se reencontram em hospital após desabamento de prédios
ACIDENTE FATAL
Três morrem em explosão provocada por vazamento de botijão de gás
NOVA PARALISAÇÃO
Ala dividida de caminhoneiros falam em greve no próximo dia 29 em todo o Brasil
CAMPO BELO RESORT - PARAÍSO É AQUI
Com noite Árabe e Italiana, PACOTE do dia 03 a 05 de maio já disponível para o Campo Belo Resort
NEGLIGÊNCIA FUNCIONAL
Menino de 12 anos foge de casa, burla esquema de segurança e embarca em avião
DEU RUIM
Vítima reage e mata assaltante que tentava roubar camioneta em Toledo – ASSISTA VÍDEO
PAI MONSTRO
Pai é preso suspeito de estuprar e engravidar a filha de 11 anos
15 METROS DE ALTURA
MILAGRE – Menina de um ano que caiu do 4º andar de prédio não sofreu nenhuma fratura