Menu
LIMIT ACADEMIA
quinta, 20 de junho de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Cassado, prefeito diz que só deixa o cargo "morto"

19 Abr 2007 - 14h02

 

O prefeito de Presidente Prudente (SP) Agripino de Oliveira Lima Filho (PSC), que teve cassado os seus direitos políticos por 5 anos, afirmou hoje, ao entrar em seu gabinete, que só sairá da prefeitura morto. Devido à cassação, ele não pode se manter no cargo e nem poderá votar, ou ser votado durante o mesmo período.


"Estou aqui no gabinete porque o povo me elegeu. É a única decisão que reconheço. Não reconheço a decisão do Wladimir Cruz, que deveria estar na cadeia. Ele, o Rochinha e o Bosquet que venham me tirar se tiverem coragem, se forem homens", disse o prefeito cassado, referindo-se ao presidente da Câmara Wladimir Alves Cruz (PDT), e os vereadores José Rocha Sobrinho (PT) e Osvaldo Bosquet (PMDB).

Eleito com ampla vantagem para o seu terceiro mandato como prefeito, o educador de 77 anos teve os direitos suspensos desde junho de 2005 pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, devido irregularidades constatadas pelo Ministério Público Estadual.

Após um grande período de discussão sobre a situação, a vacância do cargo foi decretada durante a noite de ontem, pela Mesa Diretora da Câmara Municipal, quando se esgotava o prazo final para a atitude.

O presidente da edilidade Wladimir Cruz, o vice Marcos Vinha (PT), o 1º secretário José Rocha Sobrinho e o membro Osvaldo Bosquet, acompanhados do assessor jurídico João Baptista Mimessi, em reunião que ocorreu em um hotel da cidade, assinaram no final da noite de ontem, o documento decretando a vacância de cargo de prefeito.

A decisão obedeceu a Lei Orgânica do Município no caso do prefeito ter cassado os seus direitos políticos. Deverá assumir o cargo, o vice prefeito Carlos Roberto Biancardi (PTB), que já se declarou pronto para assumir.

Agripino teve os direitos cassados pela Justiça, por cinco anos e ainda foi condenado a ressarcir R$ 716 mil aos cofres do município por ter adquirido, sem licitação internacional, aparelhos para a montagem de um planetário na 'Cidade da Criança' (Parque Temático com zoológico, cartódromo, lagos, teleférico, escolas ambientais, etc) considerada a maior obra de suas administrações.

Ontem, o dia foi agitado na cidade. Lideranças políticas se reuniam e discutiam a situação, enquanto parte da população se manifestava em passeata pelo centro de Presidente Prudente com faixas e cartazes contendo frases de apoio ao prefeito que chegou a ser carregado pelo povo.

O presidente da câmara Wladimir Cruz anunciou que a decisão não foi da Câmara, e sim da Justiça. Ele afirmou que a Mesa Diretora apenas fez cumprir a lei. " Conhecemos o temperamento do senhor Agripino. Ele sempre foi um bom prefeito, mas temos que fazer cumprir a Lei. Essa decisão é até contra nossa vontade, mas é a Lei" completou Cruz.

 

Terra

Deixe seu Comentário

Leia Também

MILIONARIO
Apostador de Osasco-SP acerta dezenas e leva R$ 124 milhões da Mega-Sena
VIOLENCIA DOMESTICA
Jovem que agrediu a própria mãe por não poder ir a baile funk é presa
ATAQUE CANINO
Criança de dois anos é morta no quintal de casa por cachorro rottweiler
INFANTICIDIO
Padrasto teria sentado em cima da cabeça de bebê que morreu,foi espancado na cadeia
SOB INVESTIGAÇÃO
Jornalista do site Lei Seca Maricá foi assassinado com 3 tiros
VIDA SEDENTARIA
OMS alerta: Criança menor de 3 anos não deve ficar nem um minuto em tablet ou celular
HOMICIDIO X SUICIDIO
Pai que matou o filho de 4 anos e se matou não se conformava com namoro da ex-mulher
DOENÇA DO SÉCULO
Jovem de 19 anos, com depressão comete suicídio e comove amigos
ASSASSINATO CRUEL
O massacre do menino Rhuan e o silêncio da grande mídia
FAMOSIDADES
Homem discute com mulher e mata bebê de quatro meses