Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 17 de novembro de 2019
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Cargill suspende abate nos Estados Unidos

22 Out 2004 - 08h56
Os preços do gado em Chicago caíram para o menor nível em oito semanas, depois que a Cargill, segunda maior processadora de carne bovina nos Estados Unidos, suspendeu os abates em quatro de seus cinco matadouros, por causa da queda da oferta de animais.

A unidade Excel da Cargill fechou ontem suas fábricas para uma pausa de um dia, devido às margens reduzidas de lucro e pouco fornecimento de animais abatidos, disse Mark Klein, porta-voz da empresa. A Cargill também poderá reduzir as operações no sábado, quando o abate em geral é menor que nos dias úteis, acrescentou Klein.

Segundo Dan Vaught, analista de animais de corte na A.G. Edwards, as processadoras têm perdido US$ 50 por animal nas últimas semanas. Os preços futuros do gado para entrega em dezembro recuaram 1,65 centavos de dólar, ou 1,9%, para 87,4 centavos de dólar por libra-peso, na Bolsa de Mercadorias de Chicago. Esse é o maior declínio desde 24 de agosto.

As exportações de carne vermelha dos Estados Unidos despencaram 85% durante os primeiros oito meses do ano, em comparação com o mesmo período do ano anterior, à medida que o Japão, seu maior comprador, e outros países, suspenderam as importações de carne bovina, depois de um caso da doença da "vaca louca" ou Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB) no estado de Washington, em dezembro do ano passado.

O México é o maior comprador de carne vermelha dos Estados Unidos este ano, depois que relaxou seu veto às importações do país vizinho em março último.

O Japão comprou cerca de US$ 1,5 bilhão de carne bovina dos Estados Unidos em 2003. O país e os Estados Unidos estão negociando para determinar níveis aceitáveis de testes para detectar a doença da "vaca louca", antes de voltar a importar o produto. As conversações a esse respeito deverão ocorrer até hoje, na capital Tóquio.

Retração das vendas externas

De 1º de janeiro a 16 de outubro as processadoras de carne bovina abateram 25,747 milhões de cabeças, ou 9,9% a menos que no mesmo período do ano passado. A queda é atribuída à retração das exportações e à falta de gado no mercado americano, informa o Departamento de Agricultura dos EUA (Usda).

O fornecimento de gado dos Estados Unidos em 1º de janeiro recuou para 94,9 milhões de cabeças de gado, o menor volume registrado desde 1959, divulgou o Usda em 30 de janeiro.

As importações do México de animais jovens que irão para a engorda e depois abate, aumentaram 30% nos primeiros oito meses de 2004, em relação ao mesmo período do ano anterior, disse Ron Plain, economista especializado em agribusiness da Universidade do Missouri, em Columbia.

O México, que historicamente importava dos Estados Unidos e do Canadá, concentrou suas compras nos EUA após o anúncio do caso de "vaca louca" no Canadá, em maio do ano passado. Desde então, as importações estão embargadas.

 

 

Gazeta Mercantil


Deixe seu Comentário

Leia Também

OBESIDADE MORBIDA
Mulher de 230 quilos pede ajuda: ‘Está muito difícil minha vida’
EXECUÇÃO
Adolescente grávida tem residência invadida e executada com vários disparos
TATUAGENS
Influenciadoras ganham dinheiro exibindo tatuagens para fãs
TECNOLOGIA
Conheça o Xiaomi Mi Note 10, lançamento chinês com câmera quíntupla
Brasil
Chuvas causam deixam mais de 500 desabrigados
TECNOLOGIA - SE LIGA AÍ
Celulares pré-pagos de 17 Estados devem ser recadastrados até segunda-feira
MA FASE
Com gol de Messi, Brasil é derrotado pela Argentina e prolonga má fase
IDENIZAÇÃO
Justiça de São Paulo determina bloqueio de passaporte do ex-jogador Roberto Carlos
REVIRAVOLTA
Ex-governadora Rosinha vira doceira e evita falar de política: ‘Tudo deixa trauma’
FUTEBOL BRASILEIRO
Santos precisa se esforçar mais para evitar a perda de uma peça tão importante como Jorge Sampaoli