Menu
LIMIT ACADEMIA
domingo, 24 de fevereiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Candidatura do PSDB a prefeito de Anaurilândia, é impugnada

12 Ago 2004 - 08h24
 

A Justiça Eleitoral de Anaurilândia impugnou a candidatura de Antônio Carlos da silva (PSDB), conhecido como Brechó, candidato a prefeito do município. Ele tem como vice em sua chapa, Edemir Palmeira (PMDB), conhecido como Pachu, ex-tesoureiro da administração do atual prefeito, Edson Takazono (PMDB), já reeleito uma vez e apoiador da campanha da aliança de seu partido com os tucanos. A decisão é da juíza Margarida Elisabeth Weiler, titular da Vara Única, em despacho expedito nesta quarta-feira. A promotora Daniella Costa da Silva, responsável pelo caso, deve se pronunciar amanhã.

Brechó é vice-prefeito no município e acompanha Takazono desde a primeira disputa pela prefeitura local. Seu único adversário é o dentista Vagner Alves Guirado (PL), que tem como vice em sua chapa Rogério Toshiro Umada (PT). O peelista, porém, ainda não será a única opção nas eleições deste ano na concorrência pelo Executivo anaurilandense, pois os tucanos e peemedebistas podem ainda apresentar um substituto para os nomes impugnados.

 

 

Mídia Max

Deixe seu Comentário

Leia Também

PEDOFILIA
Babá de 15 anos recebia dinheiro para ter relações com patrão
PREOCUPANTE
Mineradora declara situação de emergência em barragem de Araxá
INTOLERANCIA RELIGIOSA
Delegado solicita ida à casa do 'BBB 19' para interrogar Paula, investigada por intolerância
RESUMO DAS NOVELAS
Mercedes convoca Murilo para uma conversa
CORTE CEGO
Megaoperação da PM em 18 bairros tem três mortos e cinco feridos
PERSISTÊNCIA
Ex-faxineiro se forma em Jornalismo e já está empregado
O QUE IMPORTA PARA VOCÊ?
Equipe médica leva paciente de UTI à formatura do filho
INDIGNAÇÃO
Pedreiro desafia Rodrigo Maia: 'Trabalhe 30 dias numa obra, que trabalho até os 80'
AMOR INCONDICIONAL
Cadela espera toda noite pela chegada de Boechat, diz mulher do jornalista
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico