Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 22 de abril de 2019
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Campanha propõe domingo contra baixaria na TV

15 Out 2004 - 13h31
A Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara promove, neste domingo (17), um dia de mobilização contra a baixaria na TV. O evento, idealizado pela campanha "Quem Financia a Baixaria é Contra a Cidadania", propõe que, nesse dia, o telespectador desligue seu televisor das 15 às 16 horas.
O slogan da campanha é "Por que mudar de canal se você pode alterar a programação?". A Comissão sugere ainda que o dia 17 de outubro passe a ser conhecido como "O Dia Nacional Contra a Baixaria na TV".

Qualidade da programação
Com objetivo de convocar a sociedade a participar do ato de protesto, a TV Nacional de Brasília e a TV Câmara vão promover no dia 17, das 14 às 15 horas, um debate ao vivo, em rede nacional, com retransmissão por emissoras públicas, estatais, legislativas, comunitárias e universitárias, e pelas rádios Câmara e Nacional.
A qualidade da programação da televisão será o tema do debate, que contará com a participação do deputado Orlando Fantazzini (PT-SP), coordenador da campanha contra a baixaria, e de representantes do Fórum Nacional pela Democratização dos Meios de Comunicação e da Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão (Abert).

Atividades e enquetes
Nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Espírito Santo, Rio Grande do Sul e Goiás, diversas entidades estarão organizando manifestações em praças e feiras, onde serão distribuídos informativos sobre a importância desse dia.
Também em Brasília, na Torre de TV, estudantes de comunicação farão enquetes com a população, como parte do evento de inauguração de uma rádio da Executiva Nacional dos Estudantes de Comunicação Social (Enecos).

Direitos Humanos na TV
De acordo com Fantazzini, a idéia principal do dia 17 é resgatar o respeito aos direitos humanos na programação de TV, "que nunca viu tanta violência na televisão como nos dias atuais. O povo brasileiro tem presenciado, na maioria dos programas, a incitação ao crime; a discriminação por raça, sexo e orientação sexual; a prévia condenação de meros suspeitos; e a exploração sensacionalista da miséria humana", destacou o parlamentar.
A Campanha, que prega uma cultura de paz, pretende criar uma organização contra a baixaria na TV que vise preservar os direitos dos cidadãos contra a violência promovida pelos programas que não estão comprometidos com finalidades educativas, artísticas, culturais e informativas; além da promoção da cultura nacional e regional; e do estímulo à produção independente que objetive sua divulgação.
No dia 17 de outubro, a Campanha estará propondo às redes que estarão unidas em torno desse tema que discutam o assunto e incentivem a participação de toda a sociedade.
Durante a semana, a população também poderá denunciar, pelo telefone 0800619619 ou pelo e-mail:eticanatv@camara.org.br, as ocorrências de desrespeito aos direitos humanos nos programas de televisão.
 
 
Agência Câmara

Deixe seu Comentário

Leia Também

CRÔNICA DA SEMANA
CRÔNICA DA SEMANA: 'Precisamos redescobrir o Brasil', por Luciano Gazola
CRUELDADE
Criança tinha o pênis amarrado com elástico e era torturada pelo pai e a madrasta
MORTE TRÁGICA
Adolescente de 13 anos morre após sofrer queda de bicicleta
ESTAVA FORAGIDO
Homem que matou esposa na Sexta-feira Santa morre em acidente 03 dias depois
FEMINICIDIO
Advogada é assassinada a facadas por marido após discussão
100 LUZ
Giselle Itié lamenta a morte de outro ex-namorado em apenas três meses
CENSURADO
Video com ataques de Olavo a Militares é excluido das Redes de Bolsonaro
DOENÇA DO SÉCULO
Yasmim Gabrielle, do ‘Programa Raul Gil’, se suicida após depressão
FATALIDADE
Bebê morre após ser esquecida pelo pai por três horas dentro do carro
IRRESPONSABILIDADE
Bebê de 1 aninho entra em coma alcoólico após pai dar cachaça com refrigerante