Menu
LIMIT ACADEMIA
segunda, 21 de janeiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Câmara deve votar hoje projeto do Fundeb

29 Mai 2007 - 08h44

 

A Câmara dos Deputados deverá concluir nesta terça-feira a votação das emendas aprovadas pelo Senado ao projeto de lei de conversão à Medida Provisória 339, que regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). A previsão é do presidente da casa, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP).

"Acho que dá para votar tranqüilamente", disse. "As alterações feitas no Senado não serão suficientes para impedir a votação." Chinaglia observou que o Senado fez poucas mudanças no texto aprovado pela Câmara e que foi mantida a mesma relatora da matéria na primeira votação na Câmara, deputada Fátima Bezerra (PT-RN).

Caso não seja votado no plenário da Câmara dos Deputados até o final desta semana, o projeto de lei de conversão perde a validade. Isso obrigaria o governo a editar outra medida provisória (MP), que precisaria refazer o caminho já percorrido (primeiro Câmara, depois Senado e, havendo alterações, Câmara novamente).

Setores ligados à educação já começam se mobilizar para sensibilizar os deputados em torno da votação. Integrantes do Movimento Fundeb pra Valer, coordenado pela Campanha Nacional pelo Direito à Educação, que reúne cerca de 200 entidades da área, começaram ontem a fazer visitas a deputados para alertá-los sobre o risco de que o prazo expire.

O coordenador-geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara, disse que, na hipótese de ser necessária uma nova MP, serão perdidas todas as conquistas incluídas no projeto desde o início das discussões, em 2006.

Cara afirmou que há deputados governistas e de oposição empenhados na regulamentação do fundo educacional. O temor, comentou, é que a pauta anticorrupção trave as votações. "A pauta anticorrupção é prioridade absoluta, mas vamos lutar para que seja votado o Fundeb, porque é só uma votação, e depois podemos voltar com carga total para a pauta anticorrupção", acrescentou.

Os movimentos, segundo Daniel Cara, avaliam que a não aprovação da regulamentação vai trazer prejuízo para alunos, professores, estados e municípios. "Vai sair dinheiro do bolso de estados e municípios, vai congelar recursos do Fundeb e as regras do financiamento da educação, que são fundamentais para o andamento do sistema, vão deixar de ter uma referência clara porque não vai ter uma regulamentação aprovada", explicou.

O projeto é o primeiro item da pauta de votações no plenário da Câmara. Na última terça-feira, o projeto foi votado no Senado, que apresentou sete emendas e devolveu o texto à Câmara. Na última quinta-feira, a relatora Fátima Bezerra pediu prazo para concluir seu parecer sobre as emendas apresentadas pelos senadores.

A expectativa da deputada é de que o processo de votação possa ser concluído hoje. "As mudanças do Senado são de natureza pontual, não alteram de maneira nenhuma a estrutura do meu parecer que havia sido aprovado aqui na Câmara, de forma que espero que tenhamos o apoio do conjunto das lideranças e a gente aprove o parecer e conclua o processo de votação".

 

 

Terra Redação

Deixe seu Comentário

Leia Também

GUERRA NO RJ II
Parentes de mortos durante chacina em São Gonçalo e Itaboraí dizem que vítimas eram inocentes
GUERRA NO RJ
Chacina deixa pelo menos 7 mortos na Região Metropolitana do Rio
BBB 19
Famosos protestam contra Maycon por agredir animais e mãe o defende: 'Não é um monstro'
MORTE A ESCLARECER
Exército investiga morte de sargento após teste de aptidão física
CASO DE POLÍCIA
Rapaz morre em pátio de motel
MINISTRA DO MS NO GOVERNO BOLSONARO
Ministra Tereza Cristina garante fortalecer cadeia do leite e agricultura familiar
PROBLEMAS MENTAIS
Casal é brutalmente agredido a enxadadas pelo filho
BARRADO
Filho do cantor Marciano diz ter sido impedido de ir no velório do pai
A COBRA VAI FUMAR - SEGURANÇA NO MS
MS fecha o cerco contra a violência na fronteira em mega operação
LUTO NA MÚSICA
Marcelo Yuka, fundador do Rappa morre aos 53 anos