Menu
SADER_FULL
quinta, 18 de abril de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Caarapó discute nesta quinta-feira implantação de usina

19 Jul 2007 - 05h52

Conforme resolução SEMA-MS nº 004/89, acontece hoje em Caarapó, uma Audiência Pública para discutir a implantação da AGRENCO – Bioenergia, Indústria, Comércio, Óleos e Biodiesel Ltda., a ser instalada na Rodovia BR 163, Km 211.

 

A Audiência Pública tem como objetivo divulgar informações, recolher opiniões, críticas e sugestões de segmentos da população interessada na implantação de determinados empreendimentos utilizadores de recursos ambientais ou modificadores do meio ambiente, com fim de subsidiar a decisão quanto ao seu licenciamento ambiental. É o instrumento formal de participação pública, sendo aberta a qualquer pessoa, no processo de Avaliação de Impacto Ambiental.

 

Conforme resolução do CONAMA (01/86) considera-se impacto ambiental “qualquer alteração das propriedades físicas, químicas e biológicas do meio ambiente causadas por qualquer forma de matéria ou energia resultante das atividades humanas que, direta ou indiretamente, afetam a saúde, a segurança e o bem estar da população, as atividades sociais e econômicas, a biota;  as condições estéticas e sanitárias do meio ambiente e a qualidade dos recursos ambientais”.

 

Em sociedade com o grupo japonês Marubeni Corporation, a Agrenco está à frente de um dos maiores projetos de biodiesel anunciados até agora no país. Em dois anos, suas três fábricas – Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraná – deverão atingir uma produção de 380 milhões de litros por ano de biodiesel, feitos a partir de soja, outras oleaginosas e gordura animal.

 

O Grupo Agrenco foi criado há 15 anos na França, e hoje, sua sede é na Holanda. É especializado em fornecer soluções integradas e personalizadas a seus clientes e parceiros na área do agronegócio.

 

A Agrenco planeja que grande parcela da produção de sementes oleaginosas venham de cooperativas locais, promovendo assim, o desenvolvimento regional e a inclusão social. Sua capacidade de esmagamento de soja é de 500.000 ton/ano, o necessário para produzir 100.000 ton/ano de biodiesel, 350.000 ton/ano de farelo de soja e geração de energia elétrica de 100.000 MWh/ano.

 

A Audiência será amanhã, dia 19 de julho às 19h no Plenário da Câmara Municipal. Rua Euclides Serejo Batista, 870 no centro.

 

 

 

 

Luciana Petelinkar / Fátima News

Deixe seu Comentário

Leia Também

Saúde
Criança de 7 anos tem ferimentos graves após trave de futebol cair em sua cabeça em escola
ESTUPRO
Grávida de 20 anos foi estuprada ao pegar carona. Tarado filmou a ação
ACERTO DE CONTAS
Homem é morto a facadas e tem cadeado colocado na boca
POLEMICA
Funcionária de creche chamada de 'vadia' em faixa exposta em praça de MG recebe apoio
NOVA VACINA
Ministério da Saúde oferecerá nova vacina contra meningite
BONITO - MS - DICAS AGÊNCIA ECO TOUR
Conheça 10 motivos para passar suas férias em Bonito MS!
VIOLENCIA DOMESTICA
Ex-paquita acusa marido de agressão e faz desabafo na web
COPA DO BRASIL
Melhores momentos da vitória de 2x0 do Santos sobre o Vasco
E AÍ VAMOS TRABALHAR?
Como o trabalho freelancer pode mudar a sua vida
CUIDADOS COM A SAUDE
Uma fatia de bacon por dia é suficiente para ‘aumentar risco de câncer’