Menu
LIMIT ACADEMIA
sexta, 19 de julho de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Caarapó discute amanhã implantação de usina

18 Jul 2007 - 14h21

Conforme resolução SEMA-MS nº 004/89, acontece amanhã em Caarapó, uma Audiência Pública para discutir a implantação da AGRENCO – Bioenergia, Indústria, Comércio, Óleos e Biodiesel Ltda., a ser instalada na Rodovia BR 163, Km 211.

 

A Audiência Pública tem como objetivo divulgar informações, recolher opiniões, críticas e sugestões de segmentos da população interessada na implantação de determinados empreendimentos utilizadores de recursos ambientais ou modificadores do meio ambiente, com fim de subsidiar a decisão quanto ao seu licenciamento ambiental. É o instrumento formal de participação pública, sendo aberta a qualquer pessoa, no processo de Avaliação de Impacto Ambiental.

 

Conforme resolução do CONAMA (01/86) considera-se impacto ambiental “qualquer alteração das propriedades físicas, químicas e biológicas do meio ambiente causadas por qualquer forma de matéria ou energia resultante das atividades humanas que, direta ou indiretamente, afetam a saúde, a segurança e o bem estar da população, as atividades sociais e econômicas, a biota;  as condições estéticas e sanitárias do meio ambiente e a qualidade dos recursos ambientais”.

 

Em sociedade com o grupo japonês Marubeni Corporation, a Agrenco está à frente de um dos maiores projetos de biodiesel anunciados até agora no país. Em dois anos, suas três fábricas – Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraná – deverão atingir uma produção de 380 milhões de litros por ano de biodiesel, feitos a partir de soja, outras oleaginosas e gordura animal.

 

O Grupo Agrenco foi criado há 15 anos na França, e hoje, sua sede é na Holanda. É especializado em fornecer soluções integradas e personalizadas a seus clientes e parceiros na área do agronegócio.

 

A Agrenco planeja que grande parcela da produção de sementes oleaginosas venham de cooperativas locais, promovendo assim, o desenvolvimento regional e a inclusão social. Sua capacidade de esmagamento de soja é de 500.000 ton/ano, o necessário para produzir 100.000 ton/ano de biodiesel, 350.000 ton/ano de farelo de soja e geração de energia elétrica de 100.000 MWh/ano.

 

A Audiência será amanhã, dia 19 de julho às 19h no Plenário da Câmara Municipal. Rua Euclides Serejo Batista, 870 no centro.

 

 

 

 

Luciana Petelinkar / Fátima News

Deixe seu Comentário

Leia Também

VICENTINA SENDO REPRESENTADA NO RJ
Vicentina será representada no Internacional de Masters South América de Jiu-jitsu no Rio de Janeiro
POLITICA
'Falar que passa-se fome no Brasil é uma grande mentira', afirma Bolsonaro
NOVELA GLOBAL
Maria da Paz se recusa a enxergar caráter de Josiane em 'A dona do pedaço'
REGIME SEMIABERTO
Goleiro Bruno deve sair da cadeia no fim da tarde desta sexta-feira
CASO RARO
Bezerro de seis patas chama atenção moradores de Santa Helena – Veja Vídeo
MONSTRUOSIDADE
Vizinho é preso suspeito de estuprar e estrangular menina de 8 anos
CASA PRÓPRIA
Recurso de R$ 1 bilhão é destinado ao Minha Casa, Minha Vida
VIDA SAUDÁVEL
Homem mais velho do Brasil falece no Rio de Janeiro
BASTA DE IMPRUDÊNCIA
Enlutada pelas mortes, população deixa faixa contra imprudência na PR-082
VIOLENCIA
Motorista atropela manifestantes do MST e mata um idoso