Menu
SADER_FULL
domingo, 17 de fevereiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Bruno e outros três presos chegam a juizado em MG

22 Jul 2010 - 14h16Por G1

O goleiro Bruno de Souza e outros três suspeitos de envolvimento no desaparecimento de Eliza Samudio chegaram ao Juizado da Infância e da Juventude, em Contagem (MG), na tarde desta quinta-feira. Bruno, Luiz Henrique Ferreira Romão, Sérgio Sales Rosa e Marcos Aparecido dos Santos vão participar da audiência de instrução do menor que foi detido na casa do atleta, no Rio. Os suspeitos foram recebidos aos gritos de "ão, ão, ão, Bruno é seleção" e "assassino".

Na sessão, deve ser definido o futuro do adolescente, que está em um centro de intenação de Belo Horizonte. Se entender que o jovem cometeu um ato infracional, o juiz Elias Charbil pode determinar que o menino cumpra medida socioeducativa de imediato.

 Pesa contra ela uma representação por três delitos (homicídio, sequestro e ocultação de cadáver) feita pelo Ministério Público Estadual de Minas Gerais. Os suspeitos que já estão presos vão participar da audiência como testemunhas. Mas, de acordo com o Tribunal de Justiça, eles não serão obrigados a falar e podem ficar calados.

Deixe seu Comentário

Leia Também

OUTROS 10 ESTADOS
Horário de verão termina à meia-noite; relógios devem ser atrasados em 1h
BARBÁRIE
Rosane Santiago Silveira, torturada e morta em sua própria casa
CARRO DE APLICATIVO
Mulher é estuprada após aceitar água e bala em carro de app
VIOLENCIA DOMESTICA
Enquanto Lírio Parisotto era condenado, Luiza Brunet discutia campanha contra violência doméstica
CANALHA
Criança de 4 anos é estuprada no próprio aniversário
HORARIO DE VERÃO
Atrase seu relógio! Horário de verão termina neste sábado(16)
CARCERE PRIVADO
Mulher é chicoteada com fio elétrico pelo marido
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Lutador de MMA mata ex de 16 anos, tenta suicídio e morre horas depois em hospital
VIOLENCIA NO RIO
Menina de 11 anos é baleada e morta em Triagem; moradores protestam
DOENÇA GRAVE
Leiliane ganha acompanhamento médico após desastre com Boechat