Menu
LIMIT ACADEMIA
sexta, 19 de julho de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Brasileiras estreiam com derrota para o Japão na fase final do G. Prix

25 Ago 2010 - 10h21Por G1
O início do jogo deu a ilusão de que a seleção brasileira feminina de vôlei venceria a do Japão com facilidade, na estreia de ambas as equipes na fase final do Grand Prix, nesta quarta-feira, em Ningbo, China. Porém, as japonesas começaram a fazer defesas sensacionais, a atacar com velocidade e a contar com a instabilidade brasileira para vencer por 3 sets a 2, com parciais de 13/25, 25/23, 18/25, 25/22 e 15/13, em 1h46m de partida.

Na madrugada desta quinta-feira, às 4h30m, o Brasil enfrenta a Polônia pela segunda rodada, com transmissão ao vivo do SporTV. As polonesas também começaram mal a fase final do Grand Prix. Depois de iniciar bem a partida contra os Estados Unidos acabaram levando uma virada espetacular. As americanas venceram por 3 sets a 2, parciais de 13/25, 18/25, 28/26, 25/19 e 15/12.

Seleção brasileira começa arrasadora

O Brasil começou concentrado e conseguiu vencer a defesa japonesa com boa variedade de jogadas de ataque. A vantagem para as campeãs olímpicas na primeira parada técnica do jogo foi grande: 8 a 3. Na volta, o Brasil marcou um ponto, mas as japonesas reagiram com três pontos seguidos e diminuíram a diferença para três pontos: 9 a 6.

A seleção brasileira retomou o controle da partida e com dois bloqueios seguidos de Fabiana foi a 14 a 7, obrigando o técnico do Japão, Masayoshi Manabe, a pedir tempo. Pouco adiantou, pois o Brasil foi para a segunda parada técnica com 16 a 8 a seu favor. O ritmo foi mantido na volta à quadra, com a levantadora Fabíola atuando muito bem. Fechar o primeiro set era só uma questão de tempo para as brasileiras e foi com um erro de saque japonês que venceram por 25 a 13.

Japão reage e empata

As japonesas voltaram para o segundo set com vontade de mostrar ao Brasil que não teria moleza. Assim, depois de dois ralis incríveis, abriram 4 a 1 no marcador. A equipe brasileira se perdia, Jaqueline cometeu um erro, o Japão fez 5 a 1 e José Roberto Guimarães pediu o seu primeiro tempo na partida. A seleção continuou irregular e as japonesas foram para a primeira parada técnica do set com 8 a 4 no placar.

Completamente diferente da primeira parcial, o Brasil falhava muito e o Japão se aproveitou: 9 a 4. A equipe brasileira melhorou em quadra, mas não conseguia diminuir a vantagem de quatro pontos das japonesas, até que num ataque de Jaqueline o marcador ficou em 12 a 10. O técnico japonês pediu tempo e conseguiu ir para a segunda parada com 16 a 13 a seu favor.

As brasileiras não sacavam bem e a diferença de três pontos continuava a favor do Japão e se transformou em cinco após erro de Sheilla: 21 a 16. Zé Roberto colocou Sassá, Natália e Dani Lins em quadra e melhorou a equipe, que fez dois pontos seguidos. Manabe, então, pediu tempo, mas a seleção brasileira já era outra e reduziu a vantagem adversária para um ponto: 21 a 20.

O set ficou equilibrado no momento mais importante e, com um ataque de Fabiana, o Brasil empatou em 23 a 23. Só que o Japão teve o set point a seu favor, e num bloqueio em cima de Sheilla venceu por 25 a 23.

Brasil melhora e passa a frente

No terceiro set, o Japão começou melhor novamente, mas o Brasil reagiu mais rápido do que na parcial anterior e virou para 3 a 2 num saque de Thaisa. As brasileiras retomaram o controle da partida e foram para a primeira parada técnica com 8 a 6.

A partida permaneceu lá e cá, sem que o Brasil conseguisse abrir uma vantagem maior que dois pontos, sendo que as japonesas ainda empataram em 12 a 12 e depois em 13 a 13. Paula Pequeno entrou, a seleção fez três pontos seguidos e foi para a segunda parada com 16 a 13 a seu favor.

Na volta, as brasileiras fizeram o 17º ponto e o técnico japonês pediu tempo. Não resolveu, o Brasil, com Fabiana no saque foi a 19 a 13, e Manabe parou novamente o jogo para acalmar sua equipe. A seleção brasileira continuou dominando o jogo e fez 2 a 1 no jogo com 25 a 18 no set.

Japonesas dão show no quarto set


Com Thaisa no saque, o Brasil começou na frente o quarto set, com três pontos seguidos, mas acabou cedendo a virada para 4 a 3. A seleção brasileira voltou a cometer erros e permitiu que as japonesas fossem para a primeira parada técnica com 8 a 5 a seu favor. E continuaram dominando o set. Quando chegaram a 11 a 7, Zé Roberto pediu tempo para tentar acertar o seu time, mas não conseguiu.

Com defesas sensacionais e ótima variedade no ataque, as japonesas foram alargando a vantagem, mas quando o Brasil fez dois pontos e o placar estava em 15 a 10, o técnico do Japão pediu tempo e conseguiu conter a reação brasileira. Tanto que a sua equipe foi para a segunda parada com favoráveis 16 a 10. A essa altura as japonesas davam show e chegaram a 20 a 13, quando o técnico brasileiro pediu tempo.

A equipe melhorou e conseguiu reduzir a vantagem adversária para três pontos: 22 a 19. Aí foi a vez de Manabe pedir tempo. Num bloqueio de Mari, o Brasil encostou um pouco mais (22 a 20), mas na jogada seguinte as japonesas fizeram o 23º ponto. A seleção brasileira fez mais um e mantinha suas chances, porém as japonesas tiveram o set point em 24 a 21 e fecharam em 25 a 22, levando o jogo para o tie-break.

O tie-break


O Japão abriu 2 a 0, mas as brasileiras conseguiram empatar e impedir que as adversárias disparassem no placar. A partir daí, a seleção japonesa abria um ponto e o Brasil empatava até a a troca de quadra, quando a equipe asiática estava com a vantagem de 8 a 7.

Num ataque errado do Japão, as brasileiras conseguiram virar para 9 a 8, mas logo a vantagem voltou para o lado contrário (10 a 9). Um novo erro japonês pôs o placar favorável para as campeãs olímpicas (11 a 10) e fez o técnico Manabe pedir tempo. Deu resultado, Sassá tomou uma medalha num saque e aí foi a vez de Zé Roberto parar o jogo com 12 a 11 para o time adversário.

A tensão era grande de ambos os lados da quadro, tanto que numa precipitação, as japonesas invadiram a quadra brasileira e deixaram o jogo empatado em 13 a 13. Mas conseguiram o match point e vencer o jogo, com 15 a 13.

Times

BRASIL - Fabíola, Thaisa, Fabiana, Jaqueline, Mari e Sheilla. Líbero: Fabi. Entraram: Natália, Sassá, Dani Lins, Paula Pequeno e Adenízia. Técnico: José Roberto Guimarães.

JAPÃO - Takeshita, Inque, Yamamoto, Yamaguchi, Kimura e Ebata. Líbero: Sano. Entraram: Ino, Ishida e Araki. Técnico: Masayoshi Manabe.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLITICA
'Falar que passa-se fome no Brasil é uma grande mentira', afirma Bolsonaro
NOVELA GLOBAL
Maria da Paz se recusa a enxergar caráter de Josiane em 'A dona do pedaço'
REGIME SEMIABERTO
Goleiro Bruno deve sair da cadeia no fim da tarde desta sexta-feira
CASO RARO
Bezerro de seis patas chama atenção moradores de Santa Helena – Veja Vídeo
MONSTRUOSIDADE
Vizinho é preso suspeito de estuprar e estrangular menina de 8 anos
CASA PRÓPRIA
Recurso de R$ 1 bilhão é destinado ao Minha Casa, Minha Vida
VIDA SAUDÁVEL
Homem mais velho do Brasil falece no Rio de Janeiro
BASTA DE IMPRUDÊNCIA
Enlutada pelas mortes, população deixa faixa contra imprudência na PR-082
VIOLENCIA
Motorista atropela manifestantes do MST e mata um idoso
ATENTADO
Saiba quem é a mulher que empurrou padre Marcelo Rossi do palco