Menu
LIMIT ACADEMIA
quinta, 17 de janeiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Brasil sofre com EUA, mas vai à semifinal do vôlei

24 Ago 2004 - 17h19
Não foi fácil, mas a Seleção Brasileira feminina de vôlei passou para a semifinal do torneio olímpico ao vencer os Estados Unidos por 3 sets a 2. Sabendo que o jogo era decisivo para não serem eliminadas, as brasileiras apresentaram muita instabilidade no volume de jogo e, com a partida na mão em 2 sets a 0, permitiu a reação das americanas e o jogo foi ao tie-break.

A equipe pega agora a Rússia que eliminou hoje a Coréia do Sul. A partida será na próxima quinta-feira.

O primeiro set começou bem disputado e a maioria das bolas brasileiras eram para Virna. Logo o Brasil passou e abriu 12 a 8. A seleção estava atenta na defesa e nas coberturas permitindo contra-ataques. No entanto, ao se aproximar do fim do set, passaram a cometer alguns erros e permitiram uma reação americana em 24 a 22. O técnico Zé Roberto fez um pedido de tempo para que a equipe pudesse se acalmar. Funcionou e o set terminou em 25 a 22.

Tendo sido o nome do primeiro set, com dois pontos de saque, Mari, novamente pontuou no saque forçado. Com facilidade a equipe abriu quatro pontos de vantagem. Com o passe na mão, Fernanda Venturini distribuía bem as bolas com as atacantes. Além disso, a líbero Arlene (eleita a melhor da primeira fase) estava atenta em quadra, junto com o bloqueio brasileiro.

Mas com três erros na seqüência, as americanas empataram em 7 a 7 e depois conseguiram virada em 13 a 12. Após um longo rali, um bom saque de Mari e um bloqueio brasileiro, a seleção empatou em 14 a 14 e conseguiu voltar a jogar bem. O set terminou em 25 a 20.

O terceiro set foi da famosa "síndrome do 3º", quando o time que está vencendo relaxa e perde. As americanas ficaram sempre no comandando do placar. Mari, que não estava mais tão bem, foi substituída por Bia. Mesmo assim, os EUA abriam dois de vantagem com 19 a 17. Érika era a jogadora que mais mostrava vontade e encarava o bloqueio americano para colocar a bola no chão, mas nem sempre dava certo e as americanas fecharam em 25 a 22.

Para o quarto set as americanas começaram com as jogadas rápidas de meio-de-rede e, de novo, na frente. No tempo técnico, em 8 a 6, Zé Roberto deu uma bronca nas jogadoras. ¿Mari, Érika, tem que ter saque forçado. Virna, não pode mais errar¿, gritava.

Mas o time continuava errando e não conseguindo parar os ataques da ponta Nnamani, que entrou no segundo set, complicando o jogo brasileiro. Érika obedeceu a ordem e forçou no saque. Conseguiu um ace, mas depois colocou na rede. Virna continuava errando e foi substituída por Sassá que com bons saques possibilitou à seleção passar no placar, mas num erro da própria Sassá permitiu a reação. Com 27 a 25, as americanas empataram o jogo em 2 a 2.

O tie-break serviu para a seleção jogar e voltar a defender e bloquear com eficiência. Começou com dois ralis, em função das muitas defesas americanas, mas o Brasil abriu 2 a 0. Virna voltou e usou sua experiência para fazer mais dois pontos. Mari abriu mais um no ataque, Walewska no bloqueio e, num erro americano, a seleção já tinha 7 a 0. O time administrou a larga vantagem e fechou com facilidade em 15 a 6.

 

Terra Redação

Deixe seu Comentário

Leia Também

CARNAVAL É NO CAMPO BELO RESORT
Carnaval é no Campo Belo Resort, reserve já seu lugar nesse bloco - Confira os pacotes
MS EM ALERTA
Meteorologia alerta para a possibilidade de chuva forte no fim de semana no MS
DECEPCIONADA
Regina Duarte surpreende e se posiciona contra atitude de Bolsonaro
SATÂNICO
Mulheres são presas acusadas de torturar criança de apenas dois anos que teve rosto desfigurado
INSPIRAÇÃO
Idoso se forma em Direito aos 94 anos, após morte da esposa
POLEMICA
Movimento Gay quer tirar Bíblia de circulação no Brasil, diz Damares
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Homem atira em esposa e se mata com granada
SUPERAÇÃO
Pedreiro cadeirante enfrenta difilculdades e sustenta a família trabalhando em obras
GASES MORTAIS
Homem morre após segurar peidos na casa da namorada
REALITY SHOW
'BBB 19': Danrley diz ser virgem, e irmã brinca: 'Nem no signo'