Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 21 de fevereiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Brasil bate Rússia e se torna maior campeão da Liga Mundial

26 Jul 2010 - 08h00Por Gazeta Press
Com direito a uma virada heroica no quarto set, o Brasil venceu a Rússia por 3 a 1 na noite deste domingo, em Córdoba (Argentina), parciais 25/22, 25/22, 16/25 e 25/23, e se sagrou campeão da edição de 2010 da Liga Mundial de vôlei masculino.

O feito dos comandados de Bernardinho foi histórico, já que o País ultrapassa a Itália em número de títulos (nove a oito) e se torna o maior vencedor da competição.

A Seleção volta ao Brasil no início da tarde desta segunda-feira atingindo a liderança do ranking da Liga Mundial, com 15 medalhas - sendo nove de ouro, duas de prata e quatro de bronze em vinte edições da competição. A Itália perdeu a ponta da tabela, ficando com oito ouros, três pratas e dois bronzes (13 medalhas).

O Brasil precisou de 1h57 para fechar o jogo. Venceu os dois primeiros sets com consistência, mas caiu de produção na terceira parcial. A situação parecia que iria ficar ainda mais complicada quando os russos abriram 20 a 16 no quarto set. No entanto, a equipe verde-amarela buscou a virada e fez a festa do título em solo argentino.

A organização da fase final da competição, aliás, preparou a cerimônia de encerramento da competição organizando as bandeiras dos países em posição que dava à Rússia a primeira colocação, a segunda ao Brasil, com Cuba em terceiro lugar.

O equívoco pode ter incentivado os atletas brasileiros, que tomaram conhecimento desse fato. Tranquilo, o Brasil começou melhor no primeiro set, acertando todos os seus pontos e contando com alguns erros dos russos, que, nervosos, reclamavam bastante com a arbitragem.

Os brasileiros não entraram na catimba europeia, e chegaram às duas paradas técnicas com vantagem no placar, garantindo uma curta vantagem variável de três a quatro pontos, que foi mantida até o final do set em que chegaram à vitória por 25 a 22, após 30 minutos de jogo.

No segundo set, a Rússia começou tendo um melhor desempenho que na primeira parcial, igualando as ações com o Brasil, e impondo algum incômodo ao técnico Bernardinho, aparentemente mais calmo que o comum - ao contrário do time russo, que voltava a creditar aos brasileiros os erros que cometia em quadra, reclamando da arbitragem.

À medida que o set se encaminhava para o seu final, os brasileiros voltaram a tomar a ponta do placar, chegando a abrir quatro pontos após a segunda pausa técnica, encerrando o segundo período em novo 25 a 22, desta vez em 26 minutos.

Reação russa

Na terceira parcial, no entanto, o Brasil relaxou e os russos aproveitaram o momento para tornar o seu jogo mais ofensivo. Em grande atuação na rede, os russos bloquearam pelo menos cinco vezes no período, passando à frente no placar e abrindo a maior vantagem da partida, de seis pontos desfavoráveis ao Brasil na segunda pausa técnica.

Na volta à quadra, Bernardinho realizou várias alterações na equipe, como as entradas do capitão Giba e do levantador Bruninho, que pouco jogaram na fase final. João Paulo e Sidão foram outros a sair do banco, mas a situação de nada adiantou, e o Brasil acabou perdendo o terceiro set por 25 a 16, em 24 minutos.

No quarto set, o jogo persistiu com o empate rigoroso do início da segunda parcial, até que o Brasil errou um bloqueio e sofreu outro, e deu uma vantagem de dois pontos ao time russo na primeira pausa técnica. Após algum tempo perdido, o time brasileiro encontrou forças e tirou uma diferença de três pontos ao empatar em 13 a 13, obrigando o técnico do time russo, o italiano Danielle Vagnoli, a pedir tempo.

O Brasil chegou a virar o placar, chegando a fazer 15 a 14, mas viu os russos voltarem a acertar no bloqueio, marca de sua recuperação parcial, e chegaram a 16 a 15 na segunda pausa. Depois dela, continuaram a se recuperar no set e voltaram a colocar quatro pontos a seu favor, em 20 a 16 - o que fez o técnico Bernardinho pedir tempo.

Brasil reage e é campeão

A pausa surtiu efeito, e o Brasil passou a utilizar as armas dos russos, em ataques centrais e bloqueios na mesma região da rede. Assim, os russos sentiram a pressão e deram quatro pontos aos brasileiros, fazendo com que Vagnoli resolvesse parar o jogo.

Na volta à quadra, o Brasil conseguiu explorar o bloqueio rival a seu favor e conseguiu virar o jogo, chegando a fazer 24 a 22 no placar do set. Dante teve um match point, mas acabou errando em novo bloqueio russo. Em saque errado do russo Krasikov, o Brasil faz o 25º ponto e fecha o jogo em 3 sets a 1, em duas horas e nove minutos de jogo, com o tradicional peixinho da vitória dado pela nona vez na história da Liga.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AMOR INCONDICIONAL
Cadela espera toda noite pela chegada de Boechat, diz mulher do jornalista
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico
REFORMA DA PREVIDÊNCIA
Aposentadoria é para viver, não para receber só à beira da morte
CHANTAGEM
Ladrões invadem estabelecimentos, obrigam funcionárias a tirarem a roupa, filmam e extorquem vítimas
FORAGIDO
Atirador invade escritório de advocacia e mata duas pessoas
BBB 19
Rízia chora por estar acorrentada: 'Vontade de desistir'
LARANJADA
Deputados do PSOL distribuem laranjas na chegada de Bolsonaro à Câmara
AMOR A PROFISSÃO
Pedreira caprichosa viraliza com trabalho detalhista e ganha novos clientes
FÁTIMA DO SUL - O BOTICÁRIO
O Boticário apresenta Quasar Brave, venha conferir no O Boticário em Fátima do Sul
SUPERAÇÃO
Jovem que morou 5 anos nas ruas se forma em Direito