Menu
LIMIT ACADEMIA
domingo, 20 de janeiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Bolívia assume refinarias da Petrobras

26 Jun 2007 - 15h06

O presidente boliviano, Evo Morales, coordenou nesta terça-feira (26) a cerimônia em que a petroleira estatal YPFB assumiu o controle das duas refinarias adquiridas da Petrobras, em uma das mais aguardadas etapas da nacionalização petrolífera iniciada na Bolívia há pouco mais de um ano.

A posse física das duas pequenas, porém estratégicas, refinarias ocorreu 15 dias após a YPFB pagar a primeira das duas cotas de US$ 56 milhões e um dia depois da Petrobras obter a renovação do seguro das instalações com uma filial do Zurich Financial Services Group. A não-renovação do seguro havia provocado a suspensão da transferência das unidades, programada inicialmente para 11 de junho.

"Hoje, graças à vontade do povo boliviano, à nacionalização e vontade do presidente Evo Morales Ayma, conseguimos retomar o que nunca deveria ter sido transferido, nossas refinarias", disse o presidente da petrolífera boliviana, Guillermo Aruquipa.

O governo anunciou que um ato semelhante acontecerá antes do meio-dia (hora local) em uma refinaria localizada na cidade central de Cochabamba.

Produção

As refinarias que pertenciam à Petrobras possuem, somadas, capacidade para processar 40 mil barris de petróleo e abastecem quase que inteiramente o mercado boliviano de combustíveis e outros derivados.

Elas foram vendidas à petrolífera brasileira por US$ 104 milhões, no apogeu de um processo de privatização que Morales começou a reverter com o decreto de nacionalização em maio de 2006, que renovou o controle estatal sobre a produção, a industrialização e a comercialização de hidrocarbonetos.

Desta forma, a YPFB torna-se proprietária de toda a produção de petróleo e gás e as companhias estrangeiras são prestadoras de serviços, em troca de uma remuneração equivalente a cerca de 20% do valor do produto, segundo informes oficiais.

Atualmente, a YPFB gerencia quase por completo uma indústria de hidrocarbonetos centrada em exportação de gás para a Argentina e o Brasil, que gerou neste ano um valor de aproximadamente US$ 2 bilhões.

 

 

RMT Online

Deixe seu Comentário

Leia Também

MORTE A ESCLARECER
Exército investiga morte de sargento após teste de aptidão física
CASO DE POLÍCIA
Rapaz morre em pátio de motel
MINISTRA DO MS NO GOVERNO BOLSONARO
Ministra Tereza Cristina garante fortalecer cadeia do leite e agricultura familiar
PROBLEMAS MENTAIS
Casal é brutalmente agredido a enxadadas pelo filho
BARRADO
Filho do cantor Marciano diz ter sido impedido de ir no velório do pai
A COBRA VAI FUMAR - SEGURANÇA NO MS
MS fecha o cerco contra a violência na fronteira em mega operação
LUTO NA MÚSICA
Marcelo Yuka, fundador do Rappa morre aos 53 anos
ROTEIRO ESPECIAL PARA O RIO DE JANEIRO
Roteiro diferente para continuar conhecendo o Rio de Janeiro
DICA DE TURISMO E FÉRIAS
Dicas para curtir uma temporada em Arraial do Cabo
LUTO - ESPORTE
Morre Jackelyne da Silva, ginasta da seleção brasileira, aos 17 anos