Menu
SADER_FULL
terça, 17 de setembro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Biodiesel chega aos postos de abastecimento no fim do ano

27 Ago 2004 - 08h17
Até o final do ano o governo federal vai autorizar a comercialização do biodiesel B2 (mistura de 2% de biodiesel vegetal ao óleo diesel mineral) nos postos de abastecimento do país. O anúncio foi feito hoje pela secretária executiva do Ministério de Minas e Energia, Maria das Graças Foster, durante a cerimônia de lançamento do 1º Caderno de Altos Estudos – Biodiesel e Inclusão Social, publicado pelo Conselho de Altos Estudos e Avaliação Tecnológica da Câmara dos Deputados.

O documento, de 200 páginas, reúne pesquisas científicas e contribuições de estudiosos da área de energias renováveis provenientes de biomassas sobre a situação do biodiesel no Brasil e no mundo e sobre todas as tecnologias disponíveis para a produção desse combustível. O biodiesel foi o primeiro tema discutido em detalhes pelo conselho, órgão técnico-consultivo do Legislativo reinstalado no ano passado pela Mesa Diretora da Câmara.

Segundo Maria das Graças Foster, até o final de novembro todas as portarias regulamentando a entrada do biodiesel no mercado nacional de combustíveis estarão assinadas. Ela garantiu que o biodiesel nacional não vai comprometer o rendimento e a garantia dos motores. “A exemplo do óleo diesel, nosso biodiesel é perfeito e também será referência mundial de qualidade”, disse.

O presidente da Câmara, deputado João Paulo Cunha, elogiou a decisão do governo de incluir o biodiesel na matriz energética brasileira e ressaltou sua importância estratégica diante de eventuais crises do petróleo. “O Brasil não pode viver na corda bamba do mercado petrolífero. Isso é um risco econômico e uma imprudência política”, afirmou o deputado, enfatizando que o biodiesel também é uma excelente opção para o desenvolvimento sustentável, com inclusão social, para a região Amazônica e o semi-árido nordestino.

Autor do projeto de lei que torna obrigatória a mistura de 2% a 5% de óleos vegetais ao óleo diesel comercializado no país, e que tramita em regime de urgência na Câmara, o deputado Ariosto Holanda (PSDB/CE) comemorou a queda do que ele considera como a última barreira para a entrada do biodiesel no Brasil, a falta de vontade política. “Temos a matéria-prima, a tecnologia e o mercado consumidor. Só nos faltava a vontade política para o biodiesel ser uma realidade nacional”, afirmou.

Geração de Emprego e de renda

Para o secretário de inclusão social do Ministério da Ciência e Tecnologia, Rodrigo Rollemberg, além de gerar divisas e reduzir a emissão de gás carbônico na atmosfera, a produção de biodiesel já se justifica por sua capacidade de geração de emprego e renda nas regiões mais pobres do país. Estudos do ministério mostram que a substituição de 1% de óleo diesel por biodiesel possibilita a geração de 45 mil empregos diretos no campo, com renda média anual de R$ 4.300,00.

A expectativa é que em 2005 a produção de biodiesel para atender ao percentual de mistura de 2% possa gerar mais de 150 mil empregos diretos e indiretos na agricultura familiar, por meio do fortalecimento das culturas de mamona, dendê, babaçu, girassol e soja, entre outras oleaginosas. A idéia é aumentar gradativamente a mistura do biodiesel até alcançar o percentual de 5% nos próximos cinco anos.

A entrada do novo combustível no mercado nacional reduzirá a importação brasileira de diesel. Atualmente o país consome 37,6 bilhões de litros por ano, sendo que cerca de 6 bilhões de litros são importados ao custo de US$ 1,1 bilhão por ano. No que depender do deputado Ariosto Holanda, essa importação poderá ser reduzida a zero dentro de pouco tempo. “Se adotarmos a mistura B20 (20% biodiesel) podemos produzir sete bilhões de litros por ano e zerar a necessidade de importação”, defende o deputado.

O caderno de Altos Estudos lançado hoje contém vários capítulos com explicações sobre os benefícios sociais e ambientais do biodiesel, matérias-primas, modelos e custos de produção, fontes de financiamento, questão tributária e a tecnologia do craqueamento térmico no processo de produção, entre outros assuntos.
 
 
Agência Brasil

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVELA GLOBAL
Em 'A dona do pedaço', Régis se aproxima de Maria da Paz, que fica mexida com ex
ALTOS HONORÁRIOS
Advogados cobram R$ 4,4 milhões de Viúva da Mega-Sena em honorários na Justiça
TRAGEDIA
Pai tenta salvar filho em incêndio, mas os dois morrem
MUNDO MEDONHO
'Pago boleto, compro calcinha': usuários de aplicativos de paquera relatam apuros e curiosidades
FAMOSIDADES
Belo sai de casa após flagrar traição de Gracyanne
ASSASSINATO
PM é torturado e morto após circular boato de que seria 'estuprador'
JULGAMENTO
PMs acusados de chacina taparam câmera de segurança antes do crime
CASO DE POLÍCIA
Catador de reciclável recebe mochila com bebê congelado dentro
LUTO NA MÚSICA
Cantor sertanejo morre após carro bater em árvore em rodovia de MS
FAMOSOS
David Brazil causa ao expor bumbum de Anitta sem ela saber