Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 18 de janeiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Bernal processa Elizeu e pede que Câmara o casse por quebra de decoro

9 Set 2013 - 17h45Por Campo Grande News

O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), informou esta tarde, em entrevista coletiva, que já propôs medidas contra o relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Calote, vereador Elizeu Dionízio (PSL), por tê-la chamado de ladrão, ao afirmando que o chefe do Executivo está “roubando dinheiro” da merenda escolar. Bernal anunciou que entrou com representação criminal, pedido judicial de indenização por danos morais e requereu abertura de punição na Câmara de Campo Grande por quebra de decoro parlamentar.

Ao pedir a cassação de Elizeu, o prefeito Alcides Bernal se antecipa ao pedido que o relator da CPI do Calote já declarou várias vezes que irá fazer, no sentido de instalação de uma Comissão Processante visando o “impeachment” do atual chefe do Executivo municipal.

Para o prefeito, o vereador Elizeu praticou crime contra a honra, o que o levou a pedir previdências legais à Procuradoria Geral de Justiça do Estado. “Deve ser processado por calúnia, injúria e difamação”, afirmou o progressista. “Ninguém tem o direito de chamar outro de ladrão”, protestou. “Falar que o prefeito rouba merenda e dinheiro do tapa-buraco é crime”, emendou, observando que há um agravante, o fato de Elizeu ser servidor público.

A principal acusação de Elizeu Dionízio é relativo à contratação da empresa Salute Distribuidora de Alimentos para abastecer com merenda os Centro de Educação Infantil (Ceinfs). Para o relator da CPI do Calote, trata-se de uma empresa de “fachada” montada exclusivamente para atender à prefeitura, havendo infringência à lei de licitação.

Sobre a merenda, Bernal não falou nada durante a entrevista coletiva. Restringiu-se a dar números sobre a operação tapa-buracos. Segundo ele, enquanto o ex-prefeito Nelsinho Trad gastou R$ 81,5 milhões nesse setor nos últimos seis meses de 2012, sua gestão conseguiu fazer o serviço por apenas R$ 33,9 milhões no primeiro semestre deste ano. Além disso, no revestimento primário, no confronto entre a despesa da gestão anterior e da atual, teria sido R$ 101,2 milhões contra R$ 26,2 milhões. “A economia total que fizemos foi de R$ 122,6 milhões”, salientou. “Portando, Elizeu cometeu uma irresponsabilidade”, emendou.

Ressaltou ainda que antes a cidade tinha mais buracos do que hoje e não possuía nada de asfalto recapeado. “O único recapeamento foi com dinheiro do governo do Estado”, lembrou Bernal, referindo-se à Av. Afonso Pena. “Nós já recapeamento a Av. das Bandeiras e vamos fazer muito mais, como a Av. Guaicurus”, comparou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CARNAVAL É NO CAMPO BELO RESORT
Carnaval é no Campo Belo Resort, reserve já seu lugar nesse bloco - Confira os pacotes
MS EM ALERTA
Meteorologia alerta para a possibilidade de chuva forte no fim de semana no MS
DECEPCIONADA
Regina Duarte surpreende e se posiciona contra atitude de Bolsonaro
SATÂNICO
Mulheres são presas acusadas de torturar criança de apenas dois anos que teve rosto desfigurado
INSPIRAÇÃO
Idoso se forma em Direito aos 94 anos, após morte da esposa
POLEMICA
Movimento Gay quer tirar Bíblia de circulação no Brasil, diz Damares
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Homem atira em esposa e se mata com granada
SUPERAÇÃO
Pedreiro cadeirante enfrenta difilculdades e sustenta a família trabalhando em obras
GASES MORTAIS
Homem morre após segurar peidos na casa da namorada
REALITY SHOW
'BBB 19': Danrley diz ser virgem, e irmã brinca: 'Nem no signo'