Menu
CÂMARA BONITO OUTUBRO 2019
quarta, 23 de outubro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
UNIGRAN NET
Brasil

BC eleva dose de intervenção e dólar sobe 0,34%, a R$ 2,028

26 Abr 2007 - 17h16
O dólar comercial finalizou a quinta-feira à cotação de R$ 2,028 para venda, em alta de 0,34%. O Banco Central voltou a agir no mercado de câmbio, realizando um leilão de "swap cambial reverso" e um leilão para compra de moeda.

Os primeiros negócios do mercado apontaram uma taxa de câmbio em seu menor nível desde 2001, ao preço de R$ 2,022. Poucas horas depois, o BC realizou um leilão de swap reverso da ordem de US$ 600 milhões, considerado alto por operadores das mesas de câmbio.

No leilão de swap cambial reverso, a autoridade monetária faz uma oferta para trocar títulos da dívida pública que pagam juros de mercado por títulos da dívida que pagam a variação cambial, em poder de investidores. O Banco Central, que vende os papéis, ganha a variação cambial do período de validade dos contratos. Em geral, essa operação tem o efeito de puxar as taxas de câmbio no dia.

Segundo operadores, o leilão de "swap" teve pouco efeito sobre as cotações. A taxa somente começou a subir quando o BC voltou à carga, com o seu leilão diário de compra de moeda.

O BC tem procurado dinamizar o mercado evitando avisar com antecedência a realização dos leilões. Antes, o grosso dos negócios se concentrava na parte da manhã porque interessava a alguns bancos derrubarem as taxas na primeira metade do dia para vender mais caro ao BC no leilão vespertino.

A autoridade monetária procurou cortar essa especulação tornando sua atuação no mercado mais imprevisível, ao evitar o aviso desses leilões com muita antecedência.

Profissionais de mercado, no entanto, já começam a duvidar da eficácia dessas medidas para conter a queda dos preços. "O BC vêm comprando de forma agressiva, mas não dá para saber até quando vai dar. É uma 'bola de neve'. Quando ele compra, aumenta as reservas internacionais, o que é bom para o risco-país, para atingir o 'grau de investimento' [rating]. Mas se atingir o 'grau de investimento', em tese, isso traz mais dólares para o país", avalia Marcos Trabold, operador da corretora B&T.

Juros futuros

Os principais contratos DI negociados na BM&F projetaram taxas mais altas na comparação com a jornada de ontem. No contrato de janeiro de 2008, a taxa projetada passou de 11,57% para 11,61% ao ano. O contrato de janeiro de 2009 apontou taxa de 10,98% contra 10,91% na quarta-feira. No contrato de janeiro de 2010, a taxa projetada subiu de 10,69% para 10,77%, de ontem para hoje.

A ata do Copom (Comitê de Política Monetária) mostrou que houve divergência entre os integrantes sobre o impacto dos bens importados sobre a inflação e os efeitos dos cortes anteriores na economia real. Para uma parcela do mercado, o documento frustra as expectativas de uma redução de 0,50 ponto percentual da taxa Selic na reunião de junho.
 
 
 
Folha Online

Deixe seu Comentário

Leia Também

A FAZENDA
Hariany e Lucas discutem Bate-boca teve momentos de gritos na madrugada desta quarta-feira (23)
DANOS MORAIS
Vídeo de MC Gui na Disney traz à tona exposição polêmica de crianças nas redes sociais
NOVELA GLOBAL
Novela A Dona do Pedaço: teste de DNA abala Maria e Joana
TRAGÉDIA
Vídeo mostra desespero de pessoas para salvar vítimas de queda de avião em BH
ALVO DA CPI
"Relógios da Energisa marcam 40% a mais que consumo real", diz técnico do IPEM
CAMPO BELO RESORT - ESCOLAS NO PARAÍSO
Alô Escolas, organizem suas caravanas e bora para o Campo Belo Resort, Confira
SUSTO
Homem explode quintal ao tentar matar baratas no Paraná. VEJA O VÍDEO
CRIMINOSOS
Bandidos matam rapaz, invadem igreja e roubam veículo
ABUSO SEXUAL
Adolescente foge de casa após ser estuprada várias vezes por padrasto
NOVELA GLOBAL
Josiane apanha e perde um dente na cadeia em 'A dona do pedaço'