Menu
SADER_FULL
segunda, 18 de fevereiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Barreiras argentinas pode gerar demissões no Brasil

7 Jul 2004 - 09h20
A decisão da Argentina de impor barreiras à importação de eletroeletrônicos brasileiros pode levar à demissão 1,0 mil trabalhadores e o fechamento de pelos menos uma fábrica no Brasil.

A projeção é da Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros), que reúne as 28 principais empresas brasileiras do setor. A Argentina responde por cerca de 26% das exportações de fogões, refrigeradores e lavadoras de roupa.

Preocupados, representantes do setor protestam e afirmam que trata-se de mais uma medida protecionista do parceiro do Brasil no Mercosul. Segundo o presidente da Eletros, Paulo Saab, “as medidas são injustificáveis e ferem as regras de livre comércio estabelecidas no âmbito do Mercosul, caracterizando uma lamentável posição de protecionismo argentino".

Segundo informou a assesoria da entidade, o setor aguarda o comunicado oficial do governo argentino sobre as medidas, para avaliar melhor a extensão do impacto. A Eletros também lamenta a interrupção de um processo de conversações que os fabricantes dos dois países vinham realizando desde o inicio do ano, com monitoramento dos respectivos governos, diz o comunicado.

O objetivo das discussões “era chegar a um consenso em relação à intenção dos empresários argentinos, manifestada em setembro de 2003, de querer restringir as vendas brasileiras sob a alegação de prática de políticas de subsídios às exportações por parte do Brasil”, alegam os dirigentes da Eletros, considerando as alegações argentinas infundadas.

A entidade infiorma que o Brasil exportou para a Argentina, no ano passado, cerca de 500 mil unidades de fogões, lavadoras e refrigeradores - um total de US$ 68 milhões - número bem superior aos registrados em 2002, quando as vendas caíram drasticamente em função da recessão econômica daquele país.
 
 
Agência Brasil

Deixe seu Comentário

Leia Também

O REI ROBERTO CARLOS
Roberto Carlos vestiu rosa e se mostrou contrário a projeto de Jair Bolsonaro
BRIGA NO PLANALTO
Magoado e traído, Bebianno não vai poupar filho de Bolsonaro
TRÁGICO
Mãe do piloto de Ricardo Boechat morre três dias após o filho
OUTROS 10 ESTADOS
Horário de verão termina à meia-noite; relógios devem ser atrasados em 1h
BARBÁRIE
Rosane Santiago Silveira, torturada e morta em sua própria casa
CARRO DE APLICATIVO
Mulher é estuprada após aceitar água e bala em carro de app
VIOLENCIA DOMESTICA
Enquanto Lírio Parisotto era condenado, Luiza Brunet discutia campanha contra violência doméstica
CANALHA
Criança de 4 anos é estuprada no próprio aniversário
HORARIO DE VERÃO
Atrase seu relógio! Horário de verão termina neste sábado(16)
CARCERE PRIVADO
Mulher é chicoteada com fio elétrico pelo marido