Menu
LIMIT ACADEMIA
terça, 22 de janeiro de 2019
SADER_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Bancários decidem continuar trabalhando

21 Out 2004 - 07h31

Os bancários de Dourados decidiram não fazer hoje uma paralisação conforme haviam cogitado na semana passada, após ter interrompido a greve que durou 23 dias. No entanto, eles não descartaram a retomada da greve, dependendo do resultado do julgamento do dissídio hoje pelo TST (Tribunal Superior do Trabalho), em Brasília (DF). Em assembléia ontem à noite na sede do Sindicato dos Bancários de Dourados e Região, a categoria decidiu esperar o julgamento e realizar uma nova assembléia amanhã, se o resultado do julgamento for desfavorável para os bancários. “É possível a retomada da greve caso o resultado for desfavorável”, afirmou um dos membros da diretoria do sindicato Janes Estigarribia. Ontem os sindicatos realizaram assembléias em todo país para definir os encaminhamentos que seriam realizados hoje. Até o final da assembléia em Dourados, os bancários não haviam sido informados dos resultados das outras assembléias realizadas no país. De acordo com Estigarribia na quarta-feira da semana passada, logo após ter encerrrado as duas audiências de conciliação do Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, foi sorteado o ministro Antonio Barros Levenhagen para ser o relator dos dissídios coletivos no TST. Vantuil Abdala reafirmou a disposição do TST de tentar acelerar o julgamento dos dissídios coletivos do Banco do Brasil e da CEF, ajuizados pela Contec (Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Empresas de Crédito). Os pedidos de dissídio coletivo dos empregados do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal serão julgados por um colegiado formado por nove ministros do Tribunal Superior do Trabalho, sob a relatoria do ministro Barros Levenhagen. Além do presidente do TST e do relator dos dissídios, integram a SDC (Seção de Dissídios Coletivos) os ministros Ronaldo Leal (vice-presidente do TST), Rider de Brito (corregedor-geral da Justiça do Trabalho), Luciano de Castilho, Milton de Moura França, João Oreste Dalazen, Gelson de Azevedo e Carlos Alberto Reis de Paula. O julgamento dos dissídios coletivos do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal será transmitido ao vivo direto do plenário do TST, a partir das 12 horas, pela TV Nacional (canal 2), TV Justiça (Net Brasília canal 10) e NBR (Net Brasília canal 11). (Marli Lange).

 

Diário MS

Deixe seu Comentário

Leia Também

PERSISTÊNCIA
Filho de faxineira e porteiro passa em medicina no Paraná
RENOVAÇÃO LICENÇA
Extinção de mais 130 rádios comunitárias no Brasil deve alcançar emissora de Ponta Porã
CENAS FORTES
Vídeo flagra mulher sendo agredida por ex-marido com socos e chutes
GUERRA NO RJ II
Parentes de mortos durante chacina em São Gonçalo e Itaboraí dizem que vítimas eram inocentes
GUERRA NO RJ
Chacina deixa pelo menos 7 mortos na Região Metropolitana do Rio
BBB 19
Famosos protestam contra Maycon por agredir animais e mãe o defende: 'Não é um monstro'
MORTE A ESCLARECER
Exército investiga morte de sargento após teste de aptidão física
CASO DE POLÍCIA
Rapaz morre em pátio de motel
MINISTRA DO MS NO GOVERNO BOLSONARO
Ministra Tereza Cristina garante fortalecer cadeia do leite e agricultura familiar
PROBLEMAS MENTAIS
Casal é brutalmente agredido a enxadadas pelo filho